A degradação é a meta…

por Sulamita Esteliam

Picadeiro ou pantomima trágica. Não basta a degradação do Executivo e a necropolítica a fazer centena e meia de milhares de mortos, e famintos, e miseráveis, e desempregados, e zumbis…

Parece que os poderes resolveram disputar quem comete as maiores aberrações na res-pública tuipiniquim. E o Judiciário entra com sede na pratica da lambança sobre todas as coisas, que têm se tornado comuns no Sistema de Justiça.

Esta aí o Legislativo para garantir que tudo siga na aparência de normalidade democrática. Até mesmo dizer, como disse seu presidente, com razão, que o problema não é a lei.

É a inobservância da lei, ou a seletividade, ou a conveniência na prática que põe tudo a perder.

E é com Supremo, com tudo.

Todos nas pegadas da Lava Jato, a operação-limpeza à moda de Curitiba, fez escola. Mostrou ao mundo que não é com pudor, muito menos com respeito às leis, aos ritos e ao Estado de Direito, que se promove justiça anticorrupção nesta banda dos trópicos.

É um ministro do Supremo que solta um traficante tido como de alta periculosidade, aqui; porque o Ministério Público não pediu a renovação da preventiva em tempo hábil, conforme manda a lei. E sem tornozeleira eletrônica.

É outro ministro que manda prender de novo o mesmo traficante, já que a lei, supõe-se, é uma questão de detalhe. Mas aí, o sujeito cumpre seu papel e pega o beco – quem não o faria?

O mesmo presidente da Corte do faz-desfaz, resolve levar o caso a plenário, com o cara do outro lado da fronteira. E a PF entra em campo para pedir socorro à Interpol e resgatar o fugitivo, talvez, no Paraguai.

É preciso que um desembargador de bom senso no Distrito Federal mande que um juiz de primeira instância faça sua obrigação de julgar  uma ação que tomou sonífero desde julho.

Trata-se do pedido do MPF de afastamento do des-ministro passa-boiada do Meio Ambiente. Enquanto isso, o Pantanal e a Amazônia ardem em fogo criminoso.

É um juiz de primeira instância lá na Arapiraca das Alagoas que resolve suspender o título de Doutor Honoris Causa de Lula. E pode!? Autonomia universitária para quê?

A honraria, foi concedida pela Universidade estadual ao ex-presidente da República que mais construiu universidades neste país em 500 anos.

Mas aí, uma obscura candidata a vereadora pelo PSDB resolve ganhar notoriedade e faz a representação. Trampolim perfeito para faturar algum voto de gente desavisada.

E gente desavisada há na mesma proporção de oportunistas e charlatães neste país do avesso.

Só para registrar, como bem lembra o professor Fernando Haddad: ainda restam 32 títulos de doutor honoris causa. E muitos deles concedidos por universidades no exterior.

É o tal negócio: a ignorância se reproduz com a espontaneidade da erva daninha.

O argumento de que ele responde a processos é tão eivado de má fé como o são os ações jurídico-políticas de pura perseguição. Como aliás têm comprovado as recentes absolvições como no caso das palestras via Intituto Lula.

Além do que, é um estupro, mais um, na autonomia universitária prevista na Constituição Cidadã, a violada. A Uneal vai recorrer da decisão, naturalmente.

Virou moda seguir as pegadas malcheirosas da Lava Jato, a operação vale tudo contra o inimigo. Que, aliás, volta à tona com a revelação de mais ilicitudes da força tarefa pelo The Intercept.

A VazaJato revela que o ex-procurador-pastor Deltan Dallangnoll articulou para nomear gente da sua trupe para a vaga de Sérgio Moro.

Lembra-se dele, o procurador-chefe que vazou para não ser processado e perder a aposentadoria? Pois é.

E do ex-juiz-inquisidor que prendeu o Lula para o capiroto ganhar a eleição, e aí virou seu ministro da Justiça, enquanto esperava uma vaga no Supremo?

Lembra-se dele, o defenestrado à primeira contrariedade? Sim, ele mesmo. Aquele que saiu atirando, mas agora se borra todo com o medo do destino que, melhor não duvidar, os milicianos lhe reservam.

Lula recebe o título de doutor honoris causa da Uneal em 2017 – Foto: Ricardo Stuckert

Siga os links das fontes das notícias citadas:

  • Tijolaço

Suprema chanchada

  • Carta Capital:

Fux leva caso de André do Rap ao plenário do STF nesta quarta-feira, 14 

  • Revista Forum

Desembargador manda justiça do DF decidir “imediatamente” sobre afastamento de Salles

  • The Intercept

Precisamos de um coringa” – Áudios: Deltan Dallangnol interferiu para colocar juiz aliado no lugar de Sérgio Moro na Lava Jato

  • Instituto Lula

Uneal vai recorrer de anulação a honoris causa de Lula

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s