Lava Jato toma de 4 x 1 no STF. Só falta julgar a suspeição do Moro e anular as condenações de Lula

por Sulamita Esteliam

O 9 de Fevereiro é Dia do Frevo, patrimônio Cultural e Imaterial de Pernambuco e do mundo. O titulo foi concedido pela Unesco, há coisa de quatro ou cinco anos.  E viva, mesmo em tempo de pandemia, lama e trevas que nos assola.

Só que a República de Curitiba, desmoronada, continua sendo assunto inescapável. Tamanha é a desfaçatez diante dos direitos de cidadania, do Estado de Direito, do devido processo legal, da democracia, que deveria defender.

Deltan Dallagnol e a turma da Força Tarefa, ora desmontada pelo procurador-Geral Augusto Aras – talvez com o intuito de tirá-los de pauta -, seguem sob execração pública. O mesmo se dá com o chefe Moro, o ex-juiz-inquisidor, completamente desmoralizado.

Nesta terça, os procuradores que se arvoraram e palmatória do Brasil, à revelia da lei e do decoro, tomaram de 5×1 na 2ª Turma do STF. Tentaram brecar o acesso da defesa do ex-presidente Lula aos arquivos periciados da operação Spoofing para cessar o barulho, e se deram mal. Ainda bem.

Até a Carmen Lúcia votou sim para a continuidade. Só Edson Fachin se manteve ao lado dos impetrantes, seus pupilos – “Uh, o Fachin é nosso!”. Deixo o link da matéria do STF com os detalhes ao pé da postagem.

A Operação Spoofing, lembre-se, investigou o hackeamento das conversas dos procuradores com Moro e entre si, via Telegram. Boa parte do conteúdo revelado havia sido tornado público pela VazaJato, do The Intercept Brasil. Mas o que escancarado agora só reforça a indignação o mau cheiro.

Tudo com o auxílio luxuoso da mídia golpista, capitaneada pela TV Globo e seu time de oportunistas sem senso ético. Aliás o The Intercept Brasil publica sobre as relações incestuosas de juiz e procuradores com a TV Globo, que já começa a tirar o corpo fora. Mas está gravado.

O ponto é que é vital para o julgamento que importa: a suspeição de Sérgio Moro, que agiu como agente triplo – juiz, acusador e agente externo da Cia, portanto traidor da pátria.

Depende disso a anulação das condenações de Lula, tanto no caso do triplex do Guarujá, como do sítio em Atibaia – que foi julgada pela partner de Moro, Carolina Hardt, carcereira de Lula em Curitiba, à base do copia e cola da sentença anterior.

Só não se sabe quando Gilmar Mendes, que hoje votou com o relator Ricardo Levandowiski vai tirar o traseiro de cima do processo e colocá-lo na pauta para para julgamento.

A propósito dessa lambança toda, o leitor J.Cícero Costa deixou o seguinte comentário na postagem mais recente sobre a imundície lava-jatista:

“Moro, Dallagnol e seus comandados cometeram diversos abusos e ilegalidades, rasgaram a Constituição Federal e conspiraram contra o Estado democrático de direito.

As provas contra eles são abundantes e estão aí na internet, consignadas nas reportagens da Vaza Jato para quem quiser ver.

Mas quem, como eles, têm Fachin, Fux e Barroso como amigos acha que pode tudo, inclusive conspirar contra a própria nação e destruir o país em favor de interesses norte-americanos.

“in fux we trust” , “o Fachin é nosso” e um jantar secreto na casa do Barroso, conforme amplamente divulgado pela mídia !!

Moro, Dallagnol et caterva deveriam dar graças a Deus por terem nascido no Brasil, e não na China, Irã ou Japão, pois lá, ao contrário daqui, já teriam sido condenados à pena de morte por fuzilamento em praça pública há muito tempo.

É dessa forma que se punem conspiradores por lá !!”

Pois é.

Não posso deixar passar batido, ainda, o lançamento do documentário Sérgio Moro – a A Construção de um Juiz Acima da Lei, na noite da última segunda, 08. O projeto é dos colegas Luís Nassif, do portal GGN. e Marcelo Auler, produzido via financiamento coletivo no Catarse. Participam também Cíntia Alves e Nacho Lemus.

Trata-se de registro histórico da série de violações a direitos e garantias constitucionais  patrocinados por Sérgio Moro no exercício da magistratura. Não é apenas com Lula e na Lavajato, em que os métodos heterodoxos praticados pelo ex-juiz passaram a ser colocados em xeque.

Muito antes da operação que atingiu a Petrobras estourar na mídia, ministros de tribunais superiores tomaram conhecimento de que havia um “juiz investigador” em Curitiba desde os tempos de Banestado, mas pouco fizeram para barrar o comportamento transgressor de Moro.

São 74 minutos de desnudamento dos malfeitos do ex-juiz, e de questionamentos em torno da construção artificial da competência de Moro para julgar a Lava Jato.

Também estão no documentário, o papel de setores da imprensa que inflaram o lava-jatismo para derrubar um governo progressista. Não escapam  a postura vacilante da Suprema Corte e o alinhamento em outros tribunais.

O roteiro começa na formação de Moro e vai até sua passagem pelo Ministério da Justiça, a convite do capiroto-presidente. Assista:

Ficha Técnica:

SERGIO MORO: A CONSTRUÇÃO DE UM JUIZ ACIMA DA LEI”

ANO: 2021

GÊNERO: Documentário

DURAÇÃO: 74 minutos

NARRAÇÃO: Luis Nassif e Marcelo Auler

ENTREVISTAS: Cintia Alves, Luis Nassif, Marcelo Auler e Patricia Faermann

ROTEIRO FINAL: Cintia Alves, Luis Nassif e Marcelo Auler

EDIÇÃO, MÚSICA E ANIMAÇÕES: Nacho Lemus

PRODUÇÃO E COORDENAÇÃO: Lourdes Nassif

CAPÍTULOS:

1:34 O “HOMEM COMUM” [Formação, família e especialização em lavagem de dinheiro]

4:32 O CASO CATENACCI [Supremo descobre um “juiz investigador” em Curitiba]

12:08 O CASO SALIBA [Moro persegue desafetos do mundo jurídico]

16:38 O CASO DOS DOLEIROS [Na caçada aos doleiros do Banestado, Moro comete abusos denunciados aos tribunais superiores]

21:27 STF RECONHECE A PARCIALIDADE DE MORO [Moro tem uma sentença anulada no caso Banestado]

23:56 MORO PRENDE INOCENTES E ENTERRA A AGRICULTURA FAMILIAR [O depoimento emocionante de trabalhadores humildes vítimas de erros de Moro]

31:10 O DOLEIRO DE ESTIMAÇÃO [A relação com Alberto Youssef]

37:45 O INÍCIO DA LAVA JATO [A construção artificial da competência para a 13ª Vara Federal]

46:21 O ALINHAMENTO DO TRF-4 E STJ À LAVA JATO [Tribunais embarcam no lavajatismo]

55:05 O DIVISOR DE ÁGUAS NA LAVA JATO [A pressão sobre a Suprema Corte]

1:00:34 O APOIO INCONDICIONAL DA MÍDIA [A propaganda no lugar de jornalismo]

1:08:20 O FALSO MITO CEDE LUGAR AO HOMEM COMUM [Moro no governo Bolsonaro]

*******

Fontes Citadas:

STF

Jornal GGN

Lançamento do documentário Sérgio Moro – a Construção de um Juiz acima da lei

The Intercept Brasil

“Um Transatlântico” – O namoro entre a Lava Jato e a TV Globo

 

*******

Postagem revista e atualizada dia 10.92.21, às 10h: correção de erro no título: o placar no STF foi 4×1, não 5×1 conforme publicado originalmente. Com minhas desculpas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s