As emoções de Brasília, em movimento pelo registro da candidatura Lula

por Sulamita Esteliam A terça foi um dia emocionante, como tem sido desde o dia anterior, quando aportei em Brasília, a capital federal. Vim para acompanhar o registro da candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva, preso político na sede da Polícia Federal de Curitiba há quatro meses e sete dias. Vim como militante, como … Mais As emoções de Brasília, em movimento pelo registro da candidatura Lula

‘Histórias que ninguém leu’, um livro sobre o lendário Jornal de Minas

por Sulamita Esteliam Vou mudar um pouco o rumo da prosa, sem sair da biruta que norteia este blogue anão e atrevido.  É que o assunto urge: o lançamento do livro Jornal de Minas – histórias que ninguém leu, neste sábado 11 de agosto, na Livraria Ouvidor, em Beagá, minha Macondo de origem. Horário que … Mais ‘Histórias que ninguém leu’, um livro sobre o lendário Jornal de Minas

Contra a censura judicial e da Band, Lula escreve carta, e Haddad e Manuela fazem debate paralelo – acompanhe ao vivo!

por Sulamita Esteliam O A Tal Mineira se soma à rede alternativa na blogosfera para compartilhar a transmissão ao vivo do #DebateComLula, neste ato representado por Fernando Haddad, seu vice e porta-voz e Manuela D’Ávila a vice futura. A presidenta do PT, senadora Gleisi Hoffmann e Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobras e membro do Conselho … Mais Contra a censura judicial e da Band, Lula escreve carta, e Haddad e Manuela fazem debate paralelo – acompanhe ao vivo!

Quando meter a colher pode salvar vidas: artigo de Beatriz Cerqueira na Forum

por Sulamita Esteliam Passei o dia na rua nesta quarta, cumprindo uma agenda extensa de compromissos que só terminaram agora à noite, e Euzinha estava do outro lado do Recife. Assim, e porque tenho que madrugar para uma consulta médica na quinta, transcrevo o artigo da professora Beatriz Cerqueira, minha conterrânea presidenta do SindUTE e … Mais Quando meter a colher pode salvar vidas: artigo de Beatriz Cerqueira na Forum

A hora e a vez de Dilma Rousseff em Minas, e o que nos resta em Pernambuco

por Sulamita Esteliam Confesso que Euzinha estou morrendo de inveja, boa, do povo da minha Macondo de origem. Em outubro, vai ter a oportunidade de votar em Dilma Rousseff novamente, desta vez para o Senado da República. Aí, sei que algumas de minhas diletas amigas conterrâneas, como minha irmã jornalista Eneida Costa, devem pensar lá … Mais A hora e a vez de Dilma Rousseff em Minas, e o que nos resta em Pernambuco

Lula faz duas jogadas de craque, daquelas de quebrar o adversário e entortar beque da roça

por Sulamita Esteliam Do ponto de vista politico e eleitoral, a chapa Lula-Haddad-Manuela, por esta escriba denominada triplex dos sonhos, é um golaço. É o casamento da estratégia e da argúcia com a experiência técnica e tranquila, mais a audácia da juventude engajada nas boas e necessárias causas. Ou, como define a presidenta do PT, … Mais Lula faz duas jogadas de craque, daquelas de quebrar o adversário e entortar beque da roça

Senhoras e senhores, o jogo está posto, façam suas apostas!

por Sulamita Esteliam Não estou com qualquer apetite para escrever sobre política nesta baita sexta-feira, 3 e ainda por cima de lua cheia bombando no céu – estrelado para variar neste inverno dos trópicos. Pouco se me dá que estejamos na reta final das convenções partidárias neste fim de semana, botando fogo no cabaré Brasil. … Mais Senhoras e senhores, o jogo está posto, façam suas apostas!

PT pernambucano bate o martelo: é Marília e Lula

  por Sulamita Esteliam O placar foi arrasador: 230 x 20 e uma abstenção dos delegados presentes à plenária estadual do PT confirmaram a opção pela candidatura própria ao governo de Pernambuco. Por Lula presidente e livre, e por Marília governadora. Com a força da base. O anúncio se deu por volta das 22:30 horas, … Mais PT pernambucano bate o martelo: é Marília e Lula

O poder negro feminino e a proteção ancestral para segurar o tranco, no campo e na cidade

por Sulamita Esteliam Uma amiga de Minas, multi-artista, me presenteou no início do ano com uma Abayomi, que em iorubá significa “encontro precioso”. Uma calunga negra, toda de pano, amarrado ou trançado, flexível, sem marca de olhos, nariz ou boca para calhar às múltiplas identidades étnicas africanas. Lembrei-me dela neste  25 de julho, pródigo em celebrações. Dia … Mais O poder negro feminino e a proteção ancestral para segurar o tranco, no campo e na cidade