Belchior vive, todo poeta é eterno

“Mas, se depois de cantar, você ainda quiser me atirar/mate-me logo, à tarde, às três/ porque à noite eu tenho compromisso e não posso faltar/por causa de vocês…” Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes, ou simplesmente Belchior   Todas as vezes que me lembro daquela noite, sinto um arrepio percorrer o corpo, da cabeça aos … Mais Belchior vive, todo poeta é eterno

O poder do abraço, do choro, do riso e do ombro amigo

por Sulamita Esteliam  Minha amiga de infância – sim, eu a tenho, desde os 3 anos de idade, e eram duas irmãs, mas uma delas encantou-se bem cedo – me diz, entre a admiração e o fastio: “Você conhece gente demais…!” É verdade, conheço muita gente, nos sete cantos deste Brasil que já foi de meu … Mais O poder do abraço, do choro, do riso e do ombro amigo