Sobre mim

No encontro Rede Mulher e Mídia 7, RJ 2010 - Foto:Ângela Moreira
No encontro Rede Mulher e Mídia 7, RJ 2010 – Foto:Ângela Moreira

Jornalista e escritora, passei por várias redações de jornais, revistas e emissoras de TV, quase sempre nas áreas de economia e política. Pulei o muro e levei a experiência na velha mídia para a comunicação popular e sindical, com breves incursões em assessorias ao poder público. O primeiro livro publiquei em 1998, numa dobradinha Vozes-Prefeitura de Belo Horizonte – sorte de principiante: Estação Ferrugem é um romance-reportagem, ambientado na região operária de Beagá-Contagem, na confluência das quais cresci e  tornei-me quem sou. Há vários outros inéditos, dentre eles: Em Nome da Filha, no mesmo gênero, sobre violência contra a mulher em Pernambuco, e os infantis Pra que Serve um Irmão e Anjo Travesso. Vim ao mundo em Caetanópolis, nos domínios do Tabuleiro Grande roseano, em meio à festa de emancipação. Ali germinou minha árvore familiar. A mesma terra de Clara Nunes, a mineira guerreira que inspira este blogue, nascida no ainda Cedro, que então era distrito de Paraopeba, onde foi registrada. Meu registro se deu onde moravam meus pais, e onde frutifiquei, na capital da província. Morei em Brasília, Fortaleza e me apaixonei por Recife, onde resido há cerca de duas décadas. Sou, praticamente, uma mineiribucana ou, quiçá, pernambeira.

20 comentários sobre “Sobre mim

  1. Adorei seu Blog e sua história, vou indicar para meus amigos.
    Te encontrei através da matéria “Mulheres decidem”, publicada no Blog do Azenha, que leio todos os dias, gostei muito e já repassei para minhas amigas e amigos inteligentes …rsss…
    Vou virar frequentadora ,
    Até breve,
    Abraço,
    Libertá.
    Abraço,
    Libertá.

  2. Achei interessante seu blog. Minha monografia é sobre participação política da mulher nos cargos políticos. Como vc já esteve entrenhada nesse meio, vc poderia dar uma entrevista???

  3. Legal, Sula!!!
    Coloquei nos meus favoritos.
    Vou te acompanhar, quem sabe não me inspiro!
    Acho que tua ligação remexeu com minhas lembranças. Sonhei com o Sindicato dos Bancários. Acho que vou fazer uma visita aos amigos.
    Vou te ligar.
    bjão!

  4. Ei Sulamita ou Sula!! Hj recebi o telefonema de minha irma Jussara e dai ela me disse toda nostalgica q foi a um sebo em bh e encontrou um livro de nome “Estacao Ferrugem” e q portanto ficou muito emocionada e feliz, pois trata-se das historias de pedacos de nossa infancia … Bem, conversando mais descobrimos q apesar de nao a conhecer pessoalmente eu, Denise, conheco o seu filho Elcio, por quem tenho o maior apreco e carinho, chamavamos de “Eugui”… Q coisa a vida!!! Faz um tempao q nao tenho noticias dele, mas ouvir dizer de vc e do seu trabalho me deixou tambem feliz e emocionada. Nascemos no Bairro das Industrias e guardamos muitas boas historias daquelas bandas onde nossos pais moram ate hoje. Por isso sera um prazer te-la em nossa rede de contatos, pude observar q vc ja escreveu outros livros… Bem, comecarei pelo “Estacao Ferrugem”, Jussara prometeu q mandaria um pra mim via correio… E agora e so aguardar, pois estou louca para le-lo e tambem compartilha-lo com outras criaturas amadas do nosso tempo de BDI. Um super abraco e se ja posso dizer da amiga Denise Magalhaes…

    1. Oi, Denise, coisa boa tudo isso que vc me conta. O contato de Jussara me emocionou muito, tbm. Espero que o livro não decepcione vcs. Por enquanto, Estação Ferrugem é o único dos livros que tenho editado. Os outros ainda aguardam editora corajosa para imprimi-los, hehe… Mas vamos conseguir. Sou brasileira e não desisto nunca, hehe.

      Meu filho Elson Guilherme-Elgui mora em Beagá já há algum tempo e certamente se lembrará de vc, pois os tempos de BDI marcaram a infância e a adolescência dele. E é de lá que vêm seus melhores amigos, até hoje, embora não morem mais ali, como parece ser o caso de vcs. Todos estiveram no casamento dele, ano passado, com esposas e filhos – foi muito lindo.

      Continuamos tendo família por lá: minha irmã e meu irmão, sobrinhos, cunhados… e amigos do coração. Na verdade, a gente sai do BDI, mas o BDI não sai da gente, não é mesmo?

      Anotei seus contatos para a gente não se perder. Suprimi-os ao aprovar o comentário, por questão de segurança.

      Abração, tbm nos seus pais e na Jussara.

  5. Minha querida,

    Vi seu blog, gostei muito, vou procurar estar mais atenta e acessá-lo mais vezes. Você cada vez mais antenada e inteligente. Parabéns!- Beijos – Maria de Lourdes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s