No rastro do temporal, destruição e dor

por Sulamita Esteliam O dilúvio encobriu minha Macondo de origem de água, lama e escombros. Os mortos se contam às dezenas – 13 em Belo Horizonte, 47 em Minas Gerais, 4 desaparecidos e 65 feridos. Se contar todo o período chuvoso, desde fins de outubro, início de novembro, chegam a 57 óbitos. A capital e … Mais No rastro do temporal, destruição e dor

Em memória das vítimas do rompimento da barragem Córrego do Feijão, mortas e vivas

por Sulamita Esteliam* Sábado, dia 25, completa-se um ano do estouro da Barragem Córrego do Feijão, em Brumadinho, crime que deixou 272 mortos, 259 identificados até agora, mais de duas centenas de viúvas no pequeno município da Região Metropolitana de Belo Horizonte e um rastro de destruição irreparável. O Rio Paraopeba, um dos mais importantes … Mais Em memória das vítimas do rompimento da barragem Córrego do Feijão, mortas e vivas

Canal do Arruda está limpo, agora é manter…

por Sulamita Esteliam Semana passada o A Tal Mineira publicou foto e texto sobre o mar de lixo no Canal do Arruda, replicando postagem no Instagram do coletivo Alto Sustentável, que atua na Zona Norte do Recife, a partir do Alto José do Pinho. Pois bem, como acontece todo janeiro, a Prefeitura do Recife, através … Mais Canal do Arruda está limpo, agora é manter…