Freixo seria o alvo da vez, diz relatório da polícia do Rio

por Sulamita Esteliam

Eis que O Globo tem acesso a relatório “sigiloso” da Polícia Civil do Rio de Janeiro sobre mais um plano de execução contra político de esquerda, e no caso do PSol: Marcelo Freixo, deputado federal eleito seria o alvo da vez, e com data marcada para se consumar, o sábado 15.

Bem a tempo, pois.

A chicana interceptada envolve um policial militar e dois comerciantes, segundo o relatório policial. Eles fariam parte do mesmo grupo investigado pelo assassinato de Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, em 24 de março deste ano.

Freixo presidiu a CPI das milícias na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, quando deputado estadual, e coleciona ameaça de extermínio.

Ah, o Rio de Janeiro, cidade maravilhosa achacada pela barbárie ampla, geral e irrestrita!

Cadê que a intervenção surtiu resultado, cadê?

Cadê que o capitão valente, ora presidente eleito, 30 anos como deputado, ajudou a resolver os problemas de segurança do estado, da cidade, cadê?

A notícia chega no mesmo dia em que a Polícia Civil do Rio anuncia mandados de prisão contra 15 milicianos que estariam envolvidos no assassinato de Marielle e de Anderson. Ufa!

Quase um ano passado, ninguém até hoje foi responsabilizado pelo crime. E desde o dia havia indícios de envolvimento de políticos e milicianos no atentado.

Ah, sim, os mandatos emitidos não se referem diretamente ao caso, alcançado por vias tortas, digamos.  E ultrapassam as fronteiras do estado e chegam, vejam só, a Juiz de Fora, município mineiro que divisa com o Rio. 

As duas informações colho nas versões publicadas pela Revista Fórum. Clique para ler sobre o caso Marielle Franco/Anderson Gomes.

Transcrevo a matéria sobre a frustração do atentado contra Marcelo Freixo:

Polícia Civil do Rio intercepta plano de milicianos para executar Freixo neste sábado

Foto: Mídia Ninja
da Redação – Revista Fórum

A Polícia Civil do Rio de Janeiro interceptou um plano de milicianos para assassinar o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL-RJ) neste sábado (15). O parlamentar participaria de uma atividade pública com militantes e professores da rede particular de ensino em Campo Grande. As informações constam em um relatório confidencial da polícia que o jornal O Globo teve acesso.

De acordo com o relatório, um policial militar e dois comerciantes estariam planejando o assassinato de Freixo. Eles teriam ligação com um grupo de milicianos da Zona Oeste do Rio, o mesmo que é investigado pelo assassinado de Marielle Franco.

De acordo com o jornal O Globo, o relatório foi repassado para vários setores da inteligência da secretaria de Segurança do Rio de Janeiro com fotografias dos suspeitos citados.

Essa não é a primeira ameaça de morte que Freixo recebe. O deputado presidiu a CPI das Milícias em 2008 e, desde então, vem contando com proteção policial por conta das constantes ameaças.

De acordo com o jornal O Globo, o relatório foi repassado para vários setores da inteligência da secretaria de Segurança do Rio de Janeiro com fotografias dos suspeitos citados.

Essa não é a primeira ameaça de morte que Freixo recebe. O deputado presidiu a CPI das Milícias em 2008 e, desde então, vem contando com proteção policial por conta das constantes ameaças.

“O relatório da CPI é uma conquista porque é propositivo e indica caminhos para derrotarmos as milícias. Autoridades do Município, Estado e União receberam o documento, mas não avançamos. Milicianos continuam matando, ameaçando, tiranizando principalmente quem vive nas áreas mais pobres”, completou.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s