PT aprova chapa Lula-Alckmin. É o que tem pra hoje: carne seca acebolada com chuchu

por Sulamita Esteliam

A prudência nos ensina que “nunca”, “jamais” é um tempo longo demais. Pois aí está a realidade a bater na nossa cara. E o que a gente faz com isso? Admite que é o que tem pra hoje: carne seca acebolada com chuchu.

Digo isso porque o PT anuncia a aprovação da dobradinha com o PSB e, portanto, da chapa Lula-Alckmin para disputar as eleições presidenciais deste ano.

O partido também acertou a federação com o PCdoB e o PV e . E deve ter o apoio oficial do PSol e do Solidariedade. Tudo vai se acertar internamente em cada partido até o fim do mês para que o PT lance oficialmente a candidatura em 7 de maio.

Eis a resolução :

O Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores, reunido nesta quinta-feira, 13 de abril, aprovou:

1) A formação de uma Federação de Partidos com o PCdoB e o PV;

2) As propostas de Estatuto e Carta-Programa da Federação, que serão apresentadas ao PCdoB e ao PV;

3) A coligação nacional com o PSB para as eleições presidenciais e o nome do ex-governador Geraldo Alckmin para compor, como candidato a vice-presidente, a chapa que será encabeçada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Segue o texto da resolução sobre chapa:

RESOLUÇÃO SOBRE COLIGAÇÃO NACIONAL E COMPOSIÇÃO DE CHAPA COM O PSB

A eleição presidencial deste ano colocará em disputa dois projetos muito claros: o da democracia e o do fascismo.

No polo democrático, é a candidatura de Lula que tem reais possibilidades de aglutinar a maioria do sociedade, em torno de um programa de enfrentamento e substituição das políticas neoliberais e privatistas, de reafirmação da soberania e das políticas de crescimento sustentável com justiça social, de resgate dos direitos e das conquistas da classe trabalhadora, de retomada dos direitos humanos, coletivos e individuais; enfim, um programa capaz de trazer paz e prosperidade para o povo brasileiro.

Nossa política de alianças e a tática eleitoral, que já estão em construção e serão definitivamente aprovadas no Encontro Nacional de 4 e 5 de junho, apontam para a ampliação política necessária para derrotar Bolsonaro, num processo eleitoral que já se revela o mais duro desde a redemocratização do país.

Além de consolidar a unidade do campo popular, o PT deve buscar ampliar o apoio a Lula em outros setores políticos e sociais do campo democrático.

A coligação nacional com o PSB, que apresentou formalmente o nome do ex-governador Geraldo Alckmin para compor a chapa como candidato a Vice-Presidente de Lula, será importante passo na direção almejada. Confirmará nossa disposição de, no governo, implementar um programa de reconstrução e transformação do Brasil, ampliando nossa base social.

Neste sentido, o Diretório Nacional indica às delegadas e aos delegados que participarão do Encontro Nacional a aprovação desta aliança e desta composição de chapa.

Brasília, 13 de abril de 2022

DIRETÓRIO NACIONAL DO PARTIDO DOS TRABALHADORES

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s