O futuro do Brasil é aqui e agora

por Sulamita Esteliam
Felipe Abelha Mendonça, da UFCG, conquistou o primeiro ouro para o Brasil numa Olimpíada de Informática

Olha só que beleza: é de um brasileiro a medalha de ouro da Olimpíada Internacional de Informática, encerrada anteontem na Tailândia. A premiação aconteceu nesta quinta, e dá ao país seu primeiro ouro na competição, que existe desde 1989.  Melhor ainda que o feito leva o crédito de um garoto nordestino, ou que estuda no Nordeste: Felipe Abelha Cavalcante Mendonça de Souza, estudante de graduação em Ciências da Computação da Universidade Federal da cosmopolita Campina Grande, segunda maior cidade paraibana.

Felipe somou 598 pontos de 600 pontos máximos da olimpíada, conquistando o terceiro lugar, o que garantiu o ouro. Acima dele, um estudante da Bielorrússia e outro da China.

Outros três rapazes da terrinha voltam com medalhas de bronze, um deles é do Ceará, Caíque Lira – Farias Brito/Fortaleza -, com 327 pontos. Os outros dois são de São Paulo: Renato Pinto Junior, Objetivo, com 365 pontos; e Marcos Kawakami, Etapa, com 360 pontos. A soma dos pontos deixou o Brasil  à frente de países como Inglaterra, França, Canadá, Alemanha, Espanha e Argentina.

Não é surpresa: é no centro tecnológico da Universidade Federal de Campina Grande, por exemplo, que se desenvolvem os sistemas que sinalizam e dão vozes ao metrô paulistano, aos principais aeroportos e aos elevadores inteligentes plantados pais afora e adentro.

Imagine o que poderão fazer os engenheiros e cientistas brasileiros do futuro, com as oportunidades que se abrem. Como as bolsas de estudos no exterior do programa Ciência sem Fronteira, do governo federal, lançado na terça.  São 75 mil bolsas para as áreas de ciências da saúde, ciências da vida e engenharias, e tecnologias. Serão distribuídas nos próximos quatro anos, sendo que perto de 4 mil delas ainda em 2011.

Sem contar na revolução educacional e científica que está acontecendo logo ali, na capital do Rio Grande do Norte e no seu entorno, com o IINN – Instituto Internacional de Neurociência de Natal, iniciativa do neurocientista brasileiro, Miguel Nicholelis, com apoio do governo federal –  aqui, aqui e aqui, neste blogue.  E no De olho no discurso, do blogueiro potiguar Daniel Dantas.

A presidenta Dilma Roussef tem razão: esses jovens formarão a base do novo pensamento educacional ao retornarem para o país – clique para saber mais, também aqui.

Entretanto, como se vê, temos, sim, centros de excelência por aqui. Só precisam de estímulo na medida certa.

****************************************

Com informações da Agência Brasil e dos portais da UFCG e G1.

Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s