No passo do frevo e outros passos

por Sulamita Esteliam
Foliões do Galo da Madrugada que, em seu 35º desfile, homenageou Gonzagão – Fotos: Ivanildo Nascimento/PCR

Não sei quanto a vocês, mas ainda me encontro em ritmo de Carnaval. Para esta reles escriba e blogueira, este ano, a folia significou trabalho, e assim continua. Até porque, em plagas pernambucanas não há quarta-feira ingrata, é Carnaval até, pelo menos, o próximo domingo. Em Olinda e no Recife, emenda com as comemorações do aniversário das duas cidades, dia 12 de março.

Imagine quando o frevo se tornar Patrimônio Cultural e Imaterial da Humanidade! A eleição ocorre em novembro, em Barbados, América Central, e o Iphan – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional vai defender o ritmo junto às Unesco. Palavra da ministra Ana de Holanda, da Cultura, que esteve por aqui durante a folia, e deu a notícia ao prefeito do Recife, João da Costa.

Nos 20 polos de Carnaval patrocinados pelo governo no interior do estado, Surubim,  no Agreste – A Capital da Vaquejada –, só inaugura a folia na próxima sexta, 24. E serão três dias de festa, onde a tradição é o Desfile das Meninas Virgens, que acontece no sábado.

*************************************

Quem não gosta de carnaval, certamente, acha um absurdo, e deve se perguntar se “esse povo” não tem mais o que fazer do que frevar, maracatutear, sambar e que tais…  Euzinha, mesmo, já tive que responder a questões semelhantes mais de uma vez nestes quase 15 anos de Recife.

Respondo, sempre, da mesma maneira: convido para vir brincar o Carnaval em Pernambuco. Uma vezinha, só, é o quanto basta para entender.

E não precisa sair da capital, se não quiser – Bezerros, Ipojuca, Nazaré da Mata, Salgueiro, Petrolina, Timbaúba, Triunfo… e outras mais -, este ano foram 20, com patrocínio oficial do governo estadual, além do Recife e de Olinda. Cada qual com sua tradição. Mas quem resiste ao Recife Antigo e à Olinda?

O Carnaval aqui está na veia e na alma do povo. É cultura de raiz, que passa de pai e mãe para filhos e filhas, e netos, e netas, e por aí vai, de geração em geração desde tempos imemoriais, no campo e na cidade.

E cabe todos os ritmos: frevo  em suas variadas formas, maracatu, coco, caboclinho, manguebeach, rock pop, metal, techno, forró, e até mesmo axé…

Tenho um casal de amigos que quase nunca viaja de férias. No orçamento e na escala de prazer deles, o Carnaval é absoluta prioridade.  E para Olinda levam mala e cuia durante o reinado de Momo. E mais as crianças, a secretária, mãe, irmãos, sobrinhos, gato, cachorro, papagaio. E o Urso Pé de Cana, bloco que fundaram há bem uns cinco anos, e que sai nas manhãs de terças, da Joaquim Nabuco, Sítio Histórico.

***************************************

E tem o lado econômico-social do negócio: trabalho para centenas de artistas e músicos locais, regionais, nacionais e toda a anturragem e estrutura que a produção do espetáculo requer; oportunidade para empreendedores, credenciados ou não – afinal, isso aqui é Terra dos Mascates –, faturarem grana extra.

Ganham o comércio estabelecido em todos os ramos, a indústria de confecção para além das fantasias. A rede hoteleira lota, e os bares, e os restaurantes que se mantêm em funcionamento; a frota de táxi não chega para quem quer, mesmo que vigore o regime de fronteiras abertas, nesta época.  Com ou sem chuva, Carnaval é businness.

E os números são superlativos. Clique para ler o balanço do Carnaval de Recife  – aqui mais completo – e  de Olindaaqui mais enxuto.

E Carnaval é política, também: pobre do prefeito e do governador que não produzirem uma folia decente.

Com ou sem chuva, repito. E este ano, São Pedro e Iansã, parece, fizeram dobradinha no Carnaval de Pernambuco. Tem sido água pra ninguém botar defeito, também no interior. Bom para refrescar o corpo e o juízo.

Serve, também, para lavar ruas e ladeiras do efeito incontinência ou cara cheia ou falta de modos, pra não dizer de educação – dos homens principalmente, que não resistem a um muro ou a um poste, como se cães fossem, mesmo que a 10 passos haja um banheiro químico, tratado, disponível. E apesar das campanhas, todo ano.

****************************************

Revisto e atualizado em 23.02.2012, às 11:32, hora do Recife.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s