Comunicação: Erundina, arretada, baixa a lenha!

por Sulamita Esteliam

Já me referi, aqui no blogue, sobre as críticas dos movimentos sociais pela comunicação como direito humano sobre a nomeação do Conselho de Comunicação Social pelo Senado/Congresso Nacional . Pois que os ânimos estão longe de se acalmar, mesmo depois da posse, que se deu na quarta-feira, 08. A deputada Luíza Erundina (PSB-SP), que preside a Frentecom – Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão e Direito à Comunicação com Participação Popular, foi à tribuna, e colocou o dedo na ferida.

Postei no Facebook, mas não poderia deixar de transcrever aqui, pois é assunto do interesse de todos. Assista e avalie, se ela não tem razão:

Além da Frentecom e do FNDC  – Fórum Nacional pela Democratização da comunicação (na postagem linkada), a nomeação e a posse – restritas aos de sempre com raras exceções -, foram objeto de crítica, também,  da Frentex-SP – Frente Paulista pelo Direito à Comunicação. Clique para ler a nota a respeito.

No Observatório da Comunicação, matéria assinada por Cecília Bizerra analisa o que pode estar por trás da medida, sem dúvida, autoritária e nada transparente: os impactos no novo marco civil para a internet, que anda a passos de cágado, são fáceis de projetar. Aliás, não é de se estranhar, uma vez que o presidente do Senado, e portanto do Congresso Nacional, José de Ribamar Sarney, é latifundiário do setor, lá em terras maranhenses.

Claro que sempre alguém vai dizer que um conselho pífio é melhor que conselho algum, já que ficamos seis anos a ver navios. Ocorre que esta demanda incorpora uma luta de mais de 30 anos, foi puxada pela organização dos jornalistas – sindicatos e Fenaj – e radialistas, mas não chega a lugar algum se não contar com a pressão dos movimentos sociais, a sociedade civil real.

Portanto, o tempo de baixar as armas ainda está muito longe.

Aqui a relação de integrantes do CCS. O Conselho vai ser presidido  por um bispo católico – o Estado é ou não é laico!? -, secundado por ninguém menos que o assessor de Sarney, desde os tempos da Presidência da República.

3 comentários

    1. super legal, importante mesmo divulgar + esse caso q mostra quem é mesmo o Sarney, legislando em causa propria. nao so por isso, muitos/as de nos temos memoria e lembramos bem quem é esse sujeito, mas muito + importante é fazer chegar a todos/as essa questao do Conselho de Comunicaçao.
      chamar a sociedade, chama-la a participar. é isso mesmo, botar o bloco na rua, como vc bem disse. gritar aos 4 cantos q nao vamos + aceitar q bens publicos (as TVs e radios) estejam somente nas maos dos poderoso$, diga se de passagem, poderoso$ do tempo da ditadura. os mesmos q financiaram a obam, q torturaram a familia Teles, a Ministra da SPM, a nossa Leo e a nossa Presidenta. e ai Presidenta Dilma, por vc tudo bem deixar como esta? para nos nao! nao vamos deixar ficar assim, esse CONSELHO nao tem legitimidade.
      maria angelica

  1. É Sulamita… Apenas confirmou-se o que já temíamos… Religiosos conselheiros, pouco nos importa suas procedências, o que preocupa são os critérios utilizados… Tipo, “…pela moral e bons costumes…” isso me assusta!!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s