Contra-informação, mulher e democracia em debate

por Sulamita Esteliam

Dois eventos importantes na agenda desta quarta-feira, 28 de novembro: um, no Recife, outro em Brasília, ambos diretamente ligados ao exercício da cidadania, aos direitos das mulheres e à luta pela democracia na comunicação e nas relações da sociedade e sociedade-Estado.

Na capital pernambucana, o SOS Corpo – Instituto Feminista para a Democracia abre a discussão para a retomada da Re-Comunicação – Rede de Comunicação Autônoma no Recife, a partir das 19:00 horas, na sede da ONG – Rua Real da Torre, 593 , Madalena, Zona Oeste do Recife. Transcrevo, mais abaixo, o convite-manifesto.

Na Capital Federal, o Conselho Federal de Psicologia realiza o debate Violência contra a Mulher – Psicologia e Políticas Públicas: Desafios para a Democracia, de 10:00 às 12:00 horas, horário de BrasíliaA outra boa notícia é que o evento será transmitido ao vivo, através do sítio da organização – aqui.

A Psicologia é uma profissão que tem 89% dos profissionais do sexo feminino. Pesquisa realizada pelo Conselho sobre Profissão e Gênero no Exercício da Psicologia no Brasil, revela que, das 1,5 mil pessoas ouvidas, 23% já disseram ter sido vítima de violência em algum momento da vida. Dados colhidos da primeira fase, encerrada em junho último. O próximo passo é a análise dos dados para encontrar formas de estabelecer uma visão abrangente sobre a vida de todas aquelas que se dedicam à Psicologia. Saiba mais aqui.

As informações sobre os dois eventos me chega através da Rede Mulher e Mídia.

Re-Comunicação Recife

Lutas por moradia de qualidade, ocupações de latifúndios improdutivos, greves em vários setores e manifestações de minorias historicamente excluídas pintam de multicores várias partes do mundo. O Estado, por meio de diferentes métodos, incluindo o uso da violência, tem controlado, reprimido e perseguido manifestantes e lutadores populares, enquanto os grandes meios de comunicação distorcem as informações.

Diante dessa conjuntura, é urgente a criação  de uma rede de comunicação autônoma e popular na cidade do Recife, na qual se produza mídia independente que busque a resistência ao capitalismo, difusão das lutas das organizações populares e liberdade de expressão por uma democracia real.

A contra-informação surge como mecanismo de emancipação social que rompe com o monopólio da informação das grandes corporações de comunicação que favorecem as elites. Com mais capacidade de gerar e de distribuir contra-informação, temos mais condições de mobilizar e de propor outra forma de pensar – coletivamente – sobre os problemas que enfrentamos.

A (re) organização da rede de comunicação popular e autônoma do Recife é uma luta pela vida e uma garantia da diversidade de vozes, e da ocupação dos ares e impressos pelos 99% de excluídas/os. É fundamental para fortalecer os movimentos sociais.

Dia 28 de Novembro, 18h, Re-Comunicação-Recife

Participam:

  • Laboratório de Mídias Autônoma
  • Silvio Tendler, cineasta
  • Rádio Mulher
  • Vladimir Seixas, cineasta 
  • Canal Limpeza
  •  Blogueiras Feministas
  • Megafone
  • Revocultura – SOS Corpo

 Encerramento: Coco Verde Melancia e intervenções poéticas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s