Brasília, uma jovem e esplendorosa senhora

O Museu Biblioteca Nacional, na Esplanada dos Ministérios e o teto baixo de Brasília nos fazem sentir parte indissociável do Universo
O Museu Biblioteca Nacional, na Esplanada dos Ministérios e o teto baixo de Brasília nos fazem sentir parte indissociável do Universo
por Sulamita Esteliam

No dia da Terra, peço licença à Mãe Gaia para homenagear Brasília e seus 54 anos de esplendor arquitetônico. Fotos estonteantes do clique de quem vive o cotidiano da Capital do País, seus monumentos, sua gente e seus poderes: Ricardo Stuckert, da Fotos Públicas

Gostem ou não, críticas à parte – e elas integram o exercício da cidadania. Se o poder emana do povo,  é no fazer dos poderes e na vigilância da gente que o nomeia que se tece uma nação.

Nossa democracia, é certo, ainda engatinha, estamos a léguas da equidade social, para mim o verdadeiro divisor de águas dos mundos. Não obstante, hoje mais do que nunca, a autoestima verde-amarela nos permite dizer que somos um país que se orgulha de ser Brasil.

Ainda que parte dele ainda sofra o tal do complexo de vira-latas, e sonhe em mudar o idioma nacional. Talvez porque restrinja os direitos à contemplação do umbigo, e não consiga enxergar para além da varanda da casa-grande – mesmo alguns egressos da senzala.

O Distrito Federal, como seu núcleo de vastidão, ora verde, ora amarelo, de concreto e barro vermelho, é simbólico. E deveria ser visto como bastião de soberania e esperança num país em permanente construção.

Vivi três anos em Brasília, em período de profundas transformações políticas e econômicas – de 1991 a 1994.  Sei das mazelas locais, não muito distantes ou díspares das chagas, expostas ou imaginárias, tupiniquins. Mas  aprendi a amar a cidade onde adquiri senso de pertencimento e de cidadania.

Ali reconstruí meu núcleo familiar e minha vida afetiva, pari minha caçula, de quatro – que este ano completa 21 anos. Ali tive reconhecimento profissional, e ganhei passaporte para “invadir” o Nordeste – e deixar-me invadir por ele.

Mas Brasília há de estar sempre na minha memória das boas lembranças e, portanto, no meu coração.

BRASILIA16

 

 

 

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s