A palavra, a poesia, o poeta, ele passarinho…

Imagem capturada no FB/ManoelDeBarrosTrechosEFrases
Imagem capturada no FB/ManoelDeBarrosTrechosEFrases

 

por Sulamita Esteliam

 

1. Palavras

Quando um poeta se vai, a poesia fica.

Ontem, um 13 de novembro em que vivi o esgotamento.

Dia em que Manoel de Barros encantou-se.

Foi-se como o passarinho que foi.

 

Estou para conversa pouca esses dias.

Dias assim, fujo léguas da escrita.

Não, longe de mim comprar o ócio, como o poeta.

 

Também sou menina,

Mas quem sou eu para inventar “o abridor do amanhecer”.

Acontece-me tal fastio, que temo desmilinguir-me.

Mudamente.

Deixo falar o poeta:

 

2. O Livro das Ignorãças, Mundo Pequeno e Auto-retrato.mov

 

3. Uma Poesia

Manoel de Barros

 

4. No Recanto das Letras, a Biografia literária

5. Em Socialista Morena, uma entrevista a Cynara Menezes

6. Uma seleção: 10 poemasOs melhores?

7. Só Dez por Cento é Mentira – o filme de 2008, assinado por Pedro Cezar

 

****************

Postagem revista e atualizada dia 15.11.2014, às 16:25, hora do Recife: espaçamento entre os parágrafos da introdução.

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s