Conexão Minas-Pernambuco: cultura em 1º lugar

por Sulamita Esteliam

VZ e BF 6 meses MercEncruz 10_ago2010 066 (2)Compartilho com vocês o carinho do amigo olindense, que acabo de receber por correio eletrônico. Trouxe no dorso dois conterrâneos: Vander Lee e suas canções, “apresentados” pelo colega jornalista e blogueiro, e chorão de primeira, Luís Nassif.

Ruy Sarinho produziu e dirigiu os programas Banco de Feira, sobre cultura popular pernambucana, e Violência Zero, sobre direitos humanos, no ano de 2010. Dividíamos a apresentação do VZ – aqui neste blogue.

Os programas eram apresentados nas manhãs de sábado; diretamente dos mercados, feiras e praças públicas, no Recife e Olinda. Eram veiculados pela Rádio Olinda (a foto é da última transmissão, diretamente do Mercado da Encruzilhada, em setembro).

Esta reles blogueira aportou no projeto por recomendação do amigo comum, o jornalista e escritor Urariano Motta. Ele havia sido um dos apresentadores do Violência Zero na década de 80. RuY me convidou pelo telefone. Aceitei de pronto.

Fomos nos conhecer na primeira reunião de pauta. O projeto durou seis meses, apenas. Mas a amizade sobreviveu e se consolidou.

 

Minha Amiga Mineiribucana Sulamita Esteliam,

Já conhecia duas músicas de Vander Lee: Românticos e Onde Deus possa me ouvir.

Não sabia que ele era mineiro.

Por isso envio para você, mineiribucana bairrista, puxando mais para a sua Beagá, lógico, como tem que ser, esta joia que é a apresentação de Vander Lee no programa de Rolando Boldrin, genial.

Que Maravilha!

Sou tarado por essas duas músicas, coisas somente possíveis graças à genialidade da inteligência mineira, do lado bom, para fazer um grande contraponto aos malfeitos do netinho Aébrio. 

O cara tem um ar de mineiro-preguiçoso, com uma voz do tamanho de uma paz infinita, se é que existe essa paz.

Envio esse endereço, do Blog de Luiz Nassif, para você curtir e ser invadida por essa paz da voz de Vander Lee, junto com sua mana Zeíca, e toda a família e amigos.

Fico feliz por sua recuperação e continuarei rezando para que a evolução seja sempre para cada vez melhor.

Um abraço olindense-pernambucano,

Ruy Sarinho

*****************

Reproduzo a referida postagem do Nassif:

O grande Vander Lee

Uma querida amiga que chamou a atenção para Vander Lee. em momento de solidão, as músicas de Vander Lee casavam plenamente com seus momentos.

Fui atrás e encontrei um baita compositor, algo discriminado no universo da MPB.

Aqui, o grande Vander Lee com o grande Rolando Boldrin.

 

1. Galo e Cruzeiro, Românticos e Onde Deus possa me Ouvir:

 

2. Mais com o Sr. Brasil (e aqui contrabandeio um duplo xêro para Leninha e Hercílio, que lá em Porto de Galinhas não perdem o programa do Boldrin)

 

 

3. O 8º disco do Vander Lee – Loa, “uma ode à música”:

 

Ruy Sarinho, querido, você não tem noção do momento em que sua mensagem aportou em minhas retinas. Sacudiu com força meu coração dividido, saudoso do nosso Recife – minha Macondo por escolha –  da minha e da nossa gente; e incapaz de mover-me daqui tão cedo…

Vander Lee é, sim, de Beagá (o Nassif é de Poços de Caldas, no Sul de Minas). Mas o meu “bairrismo”, na verdade, é nosso. Ou você não me honraria com o epíteto mineiribucana… hehehe.

Eu já morava há anos no Recife quando o compositor e cantor me foi apresentado. Juliana o fez em forma de CD. Juba, é como chamamos a filha do meu companheiro (e minha de alma), parceira de horas felizes e também nas de aflição. Uma moça mineira viciada em cultura, que aniversaria na próxima semana.

Num ano do qual já não me lembro mais, ganhei dela o disco como presente de idade nova. Não sei dizer se é  o primeiro CD, mas contém suas duas canções preferidas.

Xêro pra tu.

***************
Postagem revista e atualizada à 19:14: correção de erros de digitação em diferentes parágrafos; inclusão da última frase, perdida na postagem original.


2 comentários sobre “Conexão Minas-Pernambuco: cultura em 1º lugar

  1. Sulamita Esteliam, assim é de lascar o cano! Essa sua postagem acabou comigo. Li seu belíssimo (redundante, porque não tem um seu que não seja assim, com alma) texto nesta postagem com olhos de água e agora estou ouvindo Loa por inteiro. E ainda fiquei sabendo que Luiz Nassif, um dos jornalistas com um “J” bem grandão, dos que mais admiro neste País de prostitutos globais da pena e de Lobões fascistas e escrotos, é também mineiro. Ô povo da gota serena de bom!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s