Vulnerabilidade social no país cai significativamente

por Sulamita Esteliam*
Graúna pós-moderna, em homenagem ao criador Henfil (05.02.1944, Neves/MG-04.01.1988, Rio/RJ)
Graúna pós-moderna, em homenagem ao criador Henfil (05.02.1944, Neves/MG-04.01.1988, Rio/RJ)

A boa noticia da semana é estudo do Ipea, divulgado dia 05, que mostra o quanto o Brasil conseguiu evoluir os índices de vulnerabilidade social na década 2000/2010.  Em todas as regiões metropolitanas do país constata-se melhoria significativa na disponibilidade de bens e serviços públicos, bem como no fluxo de renda.

Aliás, fato bastante perceptível até a olho nu, para quem tem olhos para enxergar e ouvidos para ouvir. Em miúdos, redução da pobreza e melhoria nas condições de vida das pessoas.

Por vulnerabilidade social, ensina o Ipea, entende-se a ausência ou insuficiência de bens e serviços públicos, recursos ou estruturas que deveriam estar disponíveis para todos os cidadãos. Por exemplo: acesso a saneamento básico, educação, saúde, redução da mortalidade infantil, além do fluxo de renda.

 

Em 2000, 13 das 16 regiões pesquisadas apresentavam índices alto ou muito alto de vulnerabilidade social. Dez anos depois, somente a Região Metropolitana de Manaus ainda mantém índice de vulnerabilidade considerado alto. Ainda assim, teve redução de 25% no risco social.

Há diferenças do grau de evolução entre diferentes regiões e entre áreas metropolitanas da mesma região. Quatro regiões registram índice muito baixo: São Paulo, Curitiba, Vale do Cuiabá (MT) e Porto Alegre. Três detêm as piores condições de vulnerabilidade: Manaus, São Luiz e Recife.

Quando a redução da vulnerabilidade social é associada à renda e ao trabalho, os melhores resultados estão nas regiões Sul e Sudeste. Destacam-se as metrópoles de Curitiba, Belo Horizonte, Porto Alegre, Grande Vitória e São Paulo.

Outro dado importante é que houve melhoria significativa da coleta de lixo em todas as regiões pesquisadas. Sobretudo em Goiânia/GO, onde a redução de vulnerabilidade neste item foi de 93%.

As informações são de reportagem da Rede Brasil Atual. A íntegra do Atlas da Vulnerabilidade Social nas Regiões Metropolitanas Brasileiras, e também nos Municípios, está no sítio do Ipea.

Fonte: Ipea/RBA
Fonte: Ipea/RBA

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s