Lula, além de tudo é mágico: faz desaparecer dinheiro…

Praça Generoso Marques em Curitiba, lotada, recebe Lula após o depoimento na 13ª Vara Federal – Foto: Ricardo Stuckert
por Sulamita Esteliam

Conversava, dia desses, com uma pessoa das minhas relações, e não foi surpresa para mim quando ela manifestou sua opinião a respeito das acusações contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva:

– É claro que ele roubou! – disse enfaticamente.

Retorqui:

– Então a PF e o Ministério Público são incompetentes. Cadê as provas!?

– Não tem prova, mas todo mundo sabe que ele roubou.

Convicção. Forjada no martelar constante do “jornalismo de guerra” praticado há anos pela mídia venal; mesmo que negue.

No Diário do Centro do Mundo, extrato de vídeo de um programa de entrevistas da Globo News, transmitido ao vivo durante o depoimento em Curitiba, traz resumo preciso do que aqui escrevo. Em dado momento, a jornalista Maria Beltrão pergunta a um “especialista”:

– Lula já é réu. O que falta nesse processo contra Lula?

– Faltam as provas que o réu tenha produzido.

Este é o ponto.

– Então, Lula é mágico, conseguiu desaparecer com o fruto do roubo.

Se Lula é corrupto, como querem nos fazer acreditar. Se Lula recebeu milhões em propinas com dinheiro público, em troca de favores e vantagens a empresários corruptos, onde está o dinheiro!?

O gato comeu, e a Polícia Federal não viu, e o MPF engoliu.

Prova é ônus do acusador, no caso o Estado, representado, em última instância, pela promotoria,  que o exerce a partir do trabalho da polícia, no caso, federal.

Tentam inverter o mando constitucional, como observa Cristiano Zanin, que defende o ex-presidente.

Em determinado momento, o advogado se obriga a lembrar ao juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal, desse pequeno detalhe.

À guiza de “conselho para esclarecer as acusações”, Moro, o justiceiro, insiste em que o Lula apresente os recibos de aluguéis do apartamento vizinho ao seu em São Bernardo do Campo. O imóvel é um dos objetos do processo em questão. O MPF acusa “propriedade oculta”. O processo se refere ainda o terreno que seria destinado ao Memorial da América Latina, e que o Instituto Lula não comprou por inadequação.

Zanin intervém: “Agradeço seus conselhos, doutor, mas seguiremos o mando constitucional e deixamos para quem acusa a obrigação de provar sua acusação. São os procuradores que precisam apresentar provas sobre o que afirmam.”

O apartamento pertence a Glauco de Costa Marques, que o aluga à família do ex-presidente desde o início dos anos 2000, e que abriga a segurança que o acompanha, desde então.

É mais do mesmo. Tal e qual no processo que resultou na condenação do ex-presidente a 9 anos e meio de prisão. Não há provas, mas tão somente convicção e objetivo de desqualificar, perseguir a tal da justiça do.inimigo. Aliás, a defesa de Lula protocou, dia 11 último, o recurso de apelação no TRF-4.

Não acompanhei o depoimento. Nesta minha estada na Macondo Beagá, quarta-feira é dia de neto: quase sempre almoço na casa deles, paparico os bebês e levo o mais velho para a aula de natação; no retorno, às vezes ajudo nas tarefas de escola.

Ontem foi assim. O pouco que vi foi pelo Twitter. Só hoje pela manhã busquei os detalhes, inclusive sobre o mar de gente que os movimentos sociais desembarcaram e/ou mobilizaram na capital do Paraná, em apoio a Lula; e que a mídia venal esconde – como de resto omite os fatos que já são História.

Aliás, o revelam as fotos de colegas repórteres fotográficos da mídia independente – é buscar para ver; e, especialmente que a sensibilidade afiada de Ricardo Stuckert, fotógrafo do Instituto Lula, traduzem; uma delas abre a postagem.

Eis os vídeos com a íntegra do depoimento:

 

 

 

 

 

 

Fecho com trecho extraído do texto Liberdade em tempos sombrios, do filósofo Márcio Sotero Filipe, que o A Tal Mineira publicou na quarta, 13:

“Não há como prever o que acontecerá a esta sociedade. Uma convulsão social poderá desalojar os usurpadores do poder, ou poderemos seguir para o cadafalso como povo. A História sempre é prenhe de surpresas. O que é certo, no entanto, tomando a frase de Sartre, é que somente poderão dizer no futuro que foram livres, no Brasil pós-golpe de 2016, os que agora estão se comprometendo e resistindo. É uma trágica liberdade de tempos sombrios, mas se nos foi dado viver neste tempo, que vivamos com a dignidade que somente os seres livres podem ostentar.

Hoje são livres os que resistem.”

*******

Postagem revista e atualizaqda às 14:27: substituição de link da última parte do depoimento do presidente Lula a Sérgio Moro.

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s