Lula na Times provoca na mídia nativa a síndrome da raposa diante das uvas

por Sulamita Esteliam

Lula está na capa da Times, e é tratado com o líder de projeção internacional que é.  Nos moldes em que estampou sua capa, em anos passados: com Mahatma Ghandi, o pacifista indiano; com o ativista norte-americano anti-racismo; Martins Luther King, com o combatente do apartheid sul-africano, que se fez presidente, após libertar-se da prisão, Nelson Mandela.

E o que faz o jornalismo comercial tupiniquim?

Pega seu ódio pelo ex-presidente brasileiro, ex-lider sindical, ex-metalúrgico, ex-retirante nordestino, pardo e pobre, embrulha na vira-latice corriqueira e leva de roldão a prestigiada revista estadunidense na sua pequenez: “a Times é irrelevante”.

É a versão B da parábola da raposa e as uvas: pega com as calças na mão por tentar enconder os frutos da estação, capturados e apresentados pela concorrência, diz que eles estão podres.

Ou, nas palavras do escritor, e também jornalista, Fernando Morais, no Twitter:

“Se Lula andar sobre as águas, a mídia brasileira vai dizer que Lula não sabe nadar”.

Sabotar os fatos é a especialidade dos que defendem a liberdade de imprensa para praticar o “sim, senhor, não senhor” de quem lhe paga os salários.  Nassif usa a palavra “cativos”. Euzinha digo que são penas e gargantas de aluguel – regiamente contatados, diga-se;

Ocorre que “o jornalismo corporativo brasileiro não se cansa de passar vergonha. É uma espécie de “farol ao contrário”: tudo o que eles enunciam representa exatamente o contrário da realidade.”

Não podem criticar o Coisa-Ruim.

A definição, sob medida, é do colega Luiz Nassif, editor do jornal GGN, um dos mais prestigiosos da mídia independente deste quadrante no hemisfério sul. Pioneiro no jornalismo econômico de mercado, foi editor da Folha e até da Veja; contra essa última, enfrentou demandas judiciais de peso, por escancarar o esgoto jornalístico em que a antiga carro-chefe da abril se tornou.

Jornalista de respeito, não tem medo de dizer a verdade nem de arcar com as consequências de suas posições. E faz jornalismo mesmo quando o patrão quer o contrário. Há caminhos para divergir: argumentos profissionais e até comerciais, muitas vezes, fazem prevalecer o bom senso.

Quando não funciona, a porta da rua é a serventia da casa. Euzinha mesma, sem o brilho e a visibilidade de um Nassif, sempre fiz bom uso do direito de pegar o boné. Até que me cansei de dar murro em ponta de faca e pulei o balcão.

Pois na abertura de seu programa de análise no Youtube desta noite, Nassif bate-papo com o linguísta Gustavo Conde sobre o baque que a entrevista de Lula anda provocando na mídia venal.

Na apresentação escrita, no GGN, escreve:

“A execração de Lula por conta de sua fala sobre o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky na revista Time merece um prêmio à parte de pior jornalismo do planeta. A leitura é fantasiosa, a obsessão é humilhante e a prepotência beira o ridículo. Não bastasse, estes jornalistas cativos amplificaram o efeito político devastador do enunciado de Lula – que pode até acelerar o fim da guerra.”

Até porque, na entrevista Lula não diz mais nem menos do que sempre disse quando se trata do conflito entre Rússa e Ukrânia, lembra Gleizi Hoffmann, presidenta do PT. Diante da manifesta “dor de cotovelo” dos “analistas” da mídia nativa, ele escreveu no Instagram:

“Desde o início do conflito Lula se posicionou contra a invasão e criticou os que estimularam o confronto, como fez em outras situações. Não há novidade no que ele disse à Time.”

O que Lula sempre disse é sobre a insensatez da guerra, em plena era nuclear. Ele critica Putin pela invasão da Ukrânia, mas critica também o ocidente pela postura deliberada: ao invés de trabalhar pela paz, dá corda ao presidente ukraniano para desgastar a Rússia, mesmo à custa do sofrimento do seu povo.

Assino embaixo. Mais não digo nem escrevo.

Deixo o link do vídeo do GGN:

Um comentário

  1. A imprensa burguesa brasileira não perde a chance de criticar Lula. Promove fake news oficial com apoio do grande capital, inclusive financeiro, sem nenhum pudor profissional. Vergonhoso.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s