Para abrir o Carnaval: frevo-rock-frevo, de Olinda e Recife

por Sulamita Esteliam

Para abrir a semana carnavalesca, e para homenagear o Dia do Frevo, que passou dia 09, um aperitivo para do que pode ser o sábado de Zé Pereira em Olinda: Tá bom, a gente freva, o bloco que vai para o seu quarto ano. Pátio do Mosteiro de São Bento, à partir das 14 horas. É frevo-rock, minha gente, ou vice-versa:

Devidamente capturado do FB da filhota-caçula, Babih, a partir da amiga Jeh. Juventude plugada nas boas coisas da vida.

*************************************

E agora, uma aula de frevo, pela boca e mãos do maestro Spok, filho de Igarassu, cria do Recife, expoente do frevo, digamos moderno, com respeito às raízes. Antes do vídeo, transcrevo a descrição:

“Nascido do povo e, por isso mesmo, heterogêneo e multifacetado, ao longo do tempo o frevo sofreu várias influências e na década de 1930, com a popularização do ritmo pelas gravações em disco e sua divulgação pelos programas de rádio, dividiu-se em três modalidades: frevo de rua, frevo de bloco e frevo-canção. Neste vídeo, o maestro Spok nos apresenta um pouco dessa história. Parte integrante do DVD “Spok Frevo Orquestra – Passo de Anjo AO VIVO“.

Agora, aproveite:

O passo em Olinda, Carnaval real, Eu Acho é Pouco

… e no Recife, Alceu, Silvério Pessoa e o povo no Marco Zero

***************************************

Atualizado à 01:02, hora do Recife

2 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s