Braga: 100 anos de um cronista apaixonante

por Sulamita Esteliam
A biografia escrita pelo também capixaba, Marco Antônio de Carvalho, é o melhor livro sobre o cronista, segundo a jornalista e pesquisadora, Ana Karla Dubiela
A biografia escrita pelo também capixaba, Marco Antônio de Carvalho, é o melhor livro sobre o cronista, segundo a jornalista e pesquisadora, Ana Karla Dubiela

Penitencio-me pela displicência. A despeito do alerta, discreto, da minha amiga-irmã, Ana Karla Dubiela, deixei o sábado passar sem render minhas homenagens a Rubem Braga. “O inventor da crônica moderna” emplacaria 100 anos dia 12 de dezembro, se por aqui ainda habitasse em corpo físico. O espírito, traduzido no que a obra do cronista representa para a literatura, há de nos acompanhar para sempre.

Ana Karla Dubiela, jornalista e escritora: a paixão levou-a à pesquisa - Foto: Honorato Ayres Feitosa, capturada no FB
Ana Karla Dubiela, jornalista e escritora: a paixão levou-a à pesquisa – Foto: Honorato Ayres Feitosa, capturada no FB

Ana Karla, que é jornalista e doutora em Literatura, fez do capixaba seu objeto de estudo. Tem dois livros publicados sobre a obra de Braga:  A Traição das Elegantes por seus Pobres Homens Ricos – A Leitura da Crítica Social em Rubem Braga, sua tese de Pós-Graduação e Um Coração Postiço – A Formação da Crônica de Rubem Braga, conversão da tese de mestrado. Reverencio ambos em postagem neste blogue. Prepara o terceiro: As cidades de Rubem Braga e Walter Benjamin – flanando entre Rio, Cachoeiro e Paris, este  em fase de captação de recursos pela Lei Rouanet – patrocinadores podem descontar do IR 100% do recurso investido.

Paixão irremediável. Pode ser conferida no artigo que ela publica na edição de domingo do jornal O Povo, de Fortaleza: Entre Rio, Cachoeiro e Paris.  Há alguns meses, criou, também, uma página sobre o centenário no FB. Os neófitos, como esta reles blogueira, certamente encontram lá, nas palavras da autora, “o prazer de ler Rubem Braga, mais atual do que nunca.”

Ana Karla me aplicou Braga na veia: deu-me de presente, em um dos Carnavais que passou pelo Recife, o livro Cem Crônicas Escolhidas. Li e releio sempre que posso. Li os dois primeiros livros de Ana Karla, antes e depois de publicados. Mantenho-os em minha estante e os revisito vez por outra. Recomendo. Minha amiga, entretanto, é modesta. Eis o que escreve no Facebook:

“Não me importa o que dizem os jornais, as tvs, a crítica literária. O melhor e mais completo livro sobre Rubem Braga é este que indico, escrito e pesquisado por 10 anos por Marco Antonio de Carvalho, capixaba, escritor e jornalista de quem sinto muitas saudades. Nos deixou em 2007, mas deixou o Prêmio Jabuti de Melhor Biografia!”

Refere-se a Rubem Braga, Um Cigano Fazendeiro do Ar, cuja capa ilustra esta postagem.

Sim, no sábado, os três principais diários pernambucanos, a exemplo de outros jornais país afora, tratam do centenário de Rubem Braga, com matéria de capa dos cadernos de cultura; dois deles, o Diário de Pernambuco e Jornal do Commercio, trazem entrevistas com Ana Karla, dentre outros estudiosos da obra bragueana. O DP traz em box especial, com foto e tudo de Karlinha, e o JC chamada na primeira página. A próposito, o JC tropeça na informação sobre o derradeiro livro da pesquisadora, que atribui à dissertação de mestrado.


2 comentários sobre “Braga: 100 anos de um cronista apaixonante

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s