Uma década de governo e 33 anos de PT

A comemoração começa em São Paulo  -  Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
A comemoração começa em São Paulo – Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
por Sulamita Esteliam

Nesta quarta, 20, o PT abriu a série de debates comemorativos dos 10 anos de governo democrático e popular e 33 anos do Partido dos Trabalhadores. O evento aconteceu no Anhembi, em São Paulo, e reuniu no palco a presidenta Dilma Roussef e o ex-presidente Lula, além de Ruy Falcão, presidente do PT; presidentes de partidos aliados, governadores, prefeitos e parlamentares.

O seminário desta noite é o primeiro de uma série de 13 que se repetirá em diferentes cidades do país. Organizados pelo partido, em parceria com a Fundação Perseu Abramo e o Instituto Lula, se propõem a analisar os resultados de uma década do PT à frente do governo central. Debate importante, até para os críticos.

Uma cartilha – O Decênio que Mudou o País – registra os principais avanços do período Lula-Dilma nas diferentes áreas. Inegáveis. Ainda que insuficientes vencer o abismo que separa a casa-grande da senzala, e para que nosso Brasil deixe de ser uma democracia claudicante, sob vários aspectos. Faz a necessária comparação com o período imediatamente anterior, que teve à frente os tucano-demo, de triste memória, entretanto – aqui a versão em PDF.

Na Câmara dos Deputados, uma exposição fotográfica traz, por seu lado, a trajetória do PT em 33 anos. Pode ser vista até 28 deste mês. Momentos históricos marcantes para o partido e para o Brasil. Desde as manifestações e greves operárias do ABC, lideradas por Lula, em plena ditadura e a assembleia de fundação do partido, em 10 de fevereiro de 1980. Até a passagem da faixa presidencial para Dilma, em 1º de janeiro de 2011 – do primeiro operário-presidente para a primeira mulher no posto mais importante da República.

Nunca d’antes neste país, e apesar de.

A propósito, vale a leitura da coluna de Saulo Leblon de hoje (ontem) em Carta Maior, PT: A idade da razão. Irretocável.

O álbum com o registro fotográfico dessa história tem mais de mil fotos e está sendo montado, segundo a Secretaria de Comunicação do PT. Parte dele está disponível na internet, e tem cenas bastante curiosas à luz da memória, passada e recente – aqui.

Senti falta de duas coisas, que registrei em comentário na postagem no Youtube: 1) uma trilha sonora; niguém merece 16 minutos de vídeo silencioso, quase um réquiem, em plena comemoração – e há tantas músicas adequadas, até das próprias campanhas eleitorais da legenda; 2) a ausência de figuras importantes na formação e história do partido, como Nilmário Miranda, por exemplo. Nada que não possa ser corrigido.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s