Por que namorar é preciso

por Sulamita Esteliam
'Paixão', do simbolista austríaco Gustav Klimt, um dosmais proeminentes do Movimento de Sesessão de Viena (1862/1918)
‘Paixão’, do simbolista austríaco Gustav Klimt, destaque no movimento Secessão de Viena (1862/1918)

Ainda há lugar para o amor romântico, aquele de dar flores, perder o rumo, perfumar os cabelos, jogar pétalas de rosas sobre a cama e pelo quarto, preparar um jantar a luz de velas e ao som de violinos?

Sei não… E nem sei se precisa tanto.

Só sei que namorar é essencial, e amar dispensa acessórios.

A paixão, necessária, é uma pressa que nos leva a apoplexia, cede à rotina e sucumbe ao tempo do ardor. 

Já o amor, é preciso cultivá-lo com leveza e algum cuidado de paciência, pois que, este, requer desvelos de cumplicidades.

Contradições?

Talvez … 

A lógica não é própria do amor.

 

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s