A pergunta se mantém: onde está Amarildo?

por Sulamita Esteliam

amarildo-600x424Compartilho com vocês um comentário-poema-protesto que o leitor Azuir Ferreira Tavares Filho deixou na postagem #Onde está o Amarildo, senhor governador?, de 29 de julho, neste blogue. 

Já se sabe o que aconteceu com o Amarildo, torturado e morto pelos PMs da UPP da Rocinha, no Rio de Janeiro, e provavelmente desovado na mata – aqui a notícia mais recente. O corpo de Amarildo, entretanto, continua desaparecido – e pode muito bem ter sido icinerado.

Poesia, causas justas e boas lutas são a minha praia. Por isso, transcrevo o poema, mesmo sem pedir autorização do autor ou dos autores:

 

AMARILDO UM PAI TRABALHADOR, NA ROCINHA SACRIFICADO

Azuir Ferreira Tavares Filho*

 

A família de Amarildo não teve direito a enterrar o corpo - Foto capturada no sítio do Núcleo Piratininga.Org
A família de Amarildo não teve direito a enterrar o corpo – Foto capturada no sítio do Núcleo Piratininga.Org

Por Policiais abordado, foi fazer depoimento em UPP.
Não foi mais localizado, não tem por que desaparecer.
O seu desaparecer é dor, todo seu povo esta desolado.
Amarildo um Pai Trabalhador, na Rocinha sacrificado.

Ele já está desaparecido, desde o 14 de julho passado.
É Pai tem Amigos Queridos, e cada um está desolado.
É um Pedreiro de valor, e não foi pela terra tragado.
Amarildo um Pai Trabalhador, na Rocinha sacrificado.

É um Cidadão Brasileiro, um Cristão da Humanidade.
O Seu Direito é verdadeiro, de Viver com dignidade.
Ter Segurança de valor, do nosso Estado Organizado.
Amarildo um Pai Trabalhador, na Rocinha sacrificado.

Esta vivi na nossa Oração e também no nosso Lutar.
Um Pai, Amigo e Irmão, que não fizeram respeitar.
Recorreremos com fervor, ele não será abandonado.
Amarildo um Pai Trabalhador, na Rocinha sacrificado.

Temos História de sofrimento, que vem da Escravidão.
Temos respeito e discernimento, e cada um é cidadão.
Por Pai Deus Nosso senhor, queremos tudo explicado.
Amarildo um Pai Trabalhador, na Rocinha sacrificado.

Amarildo de Souza pedreiro, companheiro e Cidadão.
É o sofrido Brasileiro, aquele nosso lutador pelo Pão.
Aquele Pai com seu fervor, de ter cada filho cuidado.
Amarildo um Pai Trabalhador, na Rocinha sacrificado.

Todos sempre cobraremos, a Polícia tem de explicar.
Jamais esqueceremos, esse Pai de família a sacrificar.
Mais uma infinita dor, que por nada será compensado.
Amarildo um Pai Trabalhador, na Rocinha sacrificado.

Vive em luz que brilha, sua gente humilde e obreira.
Amarildo tem sua família, é nossa família brasileira.
Junto Vive no nosso Amor, e no nosso sonho sonhado.
Amarildo um Pai Trabalhador, na Rocinha sacrificado.

Pai que foi e não mais se Viu, faltaram com dignidade.
Amarildo um Pai do Brasil, Pai Pobre da Humanidade.
Cremos em Deus Pai Criador, onde nada é abandonado.
Amarildo um Pai Trabalhador, na Rocinha sacrificado.

*Azuir e Turmas de Amigos: do Social da Unicamp, Campinas, SP, Amigos de Rocha Miranda, Rio de Janeiro, RJ e de Amigos de Mosqueiro, Belém , PA

 

****************************************

PS: O senhor presidente da Câmara, deputado Henrique Alves (PMDB) empurra com a barriga a votação do Marco Civil da Internet, que era para acontecer nesta terça, sob pena de trancar a pauta, pois tramita em regime de urgência. Em nome de um consenso impossível, pois que a bancada das teles e da radiodifusão está lá para não deixar que aconteça – aqui.


Um comentário sobre “A pergunta se mantém: onde está Amarildo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s