De indignidades e injustiças

por Sulamita Esteliam
Joaquim Barbosa
O presidente do STF, guardião da Carta Magna brasileira – Foto capturada em Carta Maior

Sou do tipo que perde o sono com indignidades e injustiças. Nenhuma democracia, que se quer de fato, pode conviver com o abuso de poder, qualquer poder. Então, fácil imaginar que ando mal-dormida e bem-estressada. Pero, minha conjunção astral me assombra com vintena de silêncio desde ontem; tipo, tudo o que eu disser poderá ser usado contra mim.

Como se fosse possível calar alguém que vive de se comunicar. Há escolhas diferentes sobre como passar por este planeta. Euzinha sigo minha trilha e, para mim, a vida só presta assim: seguindo no toque da minha cabeça e do meu coração, e para onde aponta o meu nariz. Já carreguei bandeiras ao vento; hoje, traço palavras nas nuvens.

Carta Capital de 21.11.2'13
A capa da edição da semana de Carta Capital é explicita

Há uma possibilidade, sim, que faz tudo cessar: um apagão de energia, como a que há duas noites experimentamos no prédio em que habito em Boa Viagem, por exemplo. Ou de banda larga à brasileira, que basta chover e fica pequena como os roedores salvos de cientistas torturadores, a causar barulho nas redes.

Entretanto, de outra tortura se trata esta postagem: a dos princípios constitucionais, republicanos e do direito; não apenas a que foi submetido, durante cinco dias, o deputado Genoíno, preso na Papuda – aqui no blogue.

Ontem, ele foi internado às pressas no Incor do DF, com princípio de infarto ou o que o valha. Só assim, o todo-poderoso Joaquim Batman Barbosa – ou imperador do Brasil, como se pode supor -, autorizou que Genoíno cumpra prisão hospitalar ou domiciliar – aqui em Carta Maior.

Decisão parcial, diga-se, pois que já encaminhou pedido de outro laudo, agora de junta médica, para atestar se o deputado petista, licenciado, é mesmo doente. Sobre o arcabouço de ilegalidades que cercam a prisão de Genoíno, Dirceu, nada.

Menos mal, contudo. Sabe-se, agora, que Joaquim Batman pode arvorar-se em capataz, mas teme os respingos da morte sobre a própria toga. Ou, quiçá, pretensa candidatura.

Fico por aqui.

Sobre o assunto, recomendo:

Os 10 privilégios dos petistas presos – Eric Nepomuceno, em Carta Maior

A Globo abandonará Barbosa na estrada? – Miguel do Rosário, em O Cafezinho

Entre a ilegalidade e a demagogia: Maurício Dias e sua Rosa dos Ventos/Carta Capital, reproduzida pelo Conversa Afiada – onde tem muito mais

****************************************

Postagem revista e atualizada às 15:14, hora do Recife.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s