Golpe de 64: o passado assombra o presente

favelas-ditadura-militar-golpe-de-1964
por Sulamita Esteliam

Trabalho de fôlego a edição especial de Carta Maior 50 anos de golpe: a transição incompleta. Reúne reportagens e artigos com análise crítica do antes, durante e depois, até os nossos dias.

Resgate panorâmico, oportuno, para avivar a memória da nação. Chance também para colocar as novas gerações a par da História real da ditadura. Conteúdo fundamental para iluminar o presente, e ajudar a separar o joio do trigo a cimentar o futuro – mais aqui neste blogue.

Vale a a leitura, ainda, do editorial A exumação do presente, indispensável para responder à pergunta que não quer calar, mote para o artigo: “Como uma correlação de forças favorável se transformou  em uma derrota política de consequências históricas demolidoras?”

No blogue O Cafezinho, o colega Miguel do Rosário tece análise instigante sobre os fantasmas dos anos de chumbo que assombram nossos tempos. Para ele, “ainda não estamos preparados para enfrentar o passado.” Pior, “ao contrário do que dizem alguns, querendo enterrar o assunto, a ditadura não é passado. Ela é presente. Um presente palpitante, de sangue, dor, medo”.

Clique para ler a íntegra

os-gauderio-e-os-50-anos-do-golpe-de-64

 

Sobre os 50 anos do golpe, leia também:

 


Um comentário sobre “Golpe de 64: o passado assombra o presente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s