Pensamento único alimenta a virulência

por Sulamita Esteliam

Meme Direita e mídiaEstávamos quatro num táxi rumo à central dos blogueiros no centro de São Paulo – o Sujinho, na Consolação. Comentávamos sobre a fala do prefeito Paulo Haddad aos 399 escrevinhadores/as e ativistas digitais, de 24 estados, presentes no IV BlogProg.

De como ele, normalmente contido, acabou se empolgando com a receptividade – e tietagem feminina explícita: “lindooo!”

Falou duas vezes. Fez primeiro uma breve saudação. Depois, a convite do presidente do Barão de Itararé – que ausentara-se para receber Lula e não sabia que o prefeito já havia falado.

O equívoco resultou em benefício para a causa.

Falou com veemência sobre a necessidade de regular os meios de comunicação no país: “O debate sobre a democracia na comunicação vem sendo adiado. Além da propriedade cruzada, ao dispor dos interesses dos grupos econômicos, há também o emprego cruzado: a mesma voz, a mesma opinião em diferentes veículo”, afirmou Haddad.

Disse mais: “Não há democracia sem prejuízo do pensamento único. É preciso dar à sociedade condições de fazer melhores escolhas, condições de formar juízo crítico. Só assim sua decisão será soberana”.

o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad e o ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha no IV BlogProg - Paulo Pinto/Fotos Públicas
o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad e o ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha no IV BlogProg – Paulo Pinto/Fotos Públicas

E emendou: “Enquanto tivermos agenda totalmente encapsulada, vocês blogueiros são uma a esperança de que a liberdade pode um dia vigorar. Já temos o avanço do Marco Civil para a internet, que é referência mundial no que toca à neutralidade da rede. Agora temos que fazer com a terra e com a mídia as reformas necessárias. Não há liberdade de imprensa sem democracia nas concessões”.

No táxi, estabeleceu-se, então, o seguinte diálogo:

Colega 1 – Enfim, parece que o PT começa a despertar da ilusão de que é possível barganhar com a mídia…

Euzinha – O bom é que o Haddad falou antes do Lula, e antes de levar a acochada pública, nele e no partido, sobre a negação da política e deixar de apanhar calado, de ir para o embate …

Colega 2 – Não ouvi a fala dele, cheguei depois das onze, que pena!

Euzinha – De quem, do Lula?

Colega 2 – Não, do Haddad.

Motorista – Aqui ele não ganha mais nem pra síndico de prédio… Acabou com São Paulo.

Colega 3 – Quem acabou?

Motorista – Esse Haddad, é uma porcaria… A gente não consegue mais andar na cidade.

Euzinha – Mas o coitado acabou de ser eleito, e conseguiu piorar o trânsito de São Paulo?

Motorista – Acabou com a faixa exclusiva. O táxi agora tem que andar no meio dos outros carros. Na exclusiva, só ônibus. Um advogado, que tem uma reunião importante, não consegue chegar a tempo…

Colega 1 – O Haddad está certo, a prioridade é o transporte coletivo… A maioria da população ainda não tem carro, nem pode pagar um táxi.

Euzinha – E tem que bater ponto…

Motorista (me ignorando) – Queria ver o senhor, com dor de barriga, ficar preso no trânsito, o que ia fazer, se cagar inteiro?

Emudecemo-nos. Lembrei-me, e certamente os colegas também, da fala do ex-presidente Lula, na palestra da manhã, sobre a “virulência” dos ataques à Dilma e outros governantes do PT.

A mídia faz escola, ainda que há tempos colha vitórias de Pirro.

********

Compartilho o vídeo com a íntegra da fala de Lula, no IV BlogProg, na manhã do dia 16:


2 comentários sobre “Pensamento único alimenta a virulência

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s