No balaio de Marina, tudo cabe e nada pesa. Será…!?

por  Sulamita Esteliam
Charge do Lattuf para o Sul 21
Charge do Lattuf para o Sul 21

Não vi a entrevista com a Marina Silva no Jornal Nacional, da Globo. Simplesmente me esqueci. Consta que ela nem piscou para desconversar sobre o imbróglio, que pode configurar crime eleitoral, que envolve o empréstimo, ou coisa que o valha, do jato que explodiu com Eduardo Campos no ar.

Eduardo é cadáver insepulto na campanha de sua substituta na disputa eleitoral, mas não apenas…

O partido que seu avô fundou, e que ele presidiu e fez crescer, tem muito o que explicar. A saber a Justiça Eleitoral e do Ministério Público, tão diligentes em outras ocasiões e com outros atores, vão se manifestar.

Graças ao imponderável, que embarcou no Cessna naquela manhã do 13 de agosto, Marina não tem que esperar mais quatro anos para disputar novamente a Presidência da República. Mas a explosão da aeronave, que levou sete com ela, não limpou os rastros da dita “nova política”.

Marina e Eduardo Campos no desembarque no Rio para a entrevista no JN, véspera do acidente que levou o candidato do PSB - Foto capturada no Tijolaço
Marina e Eduardo Campos no desembarque no Rio para a entrevista no JN, véspera do acidente que levou o candidato do PSB – Foto capturada no Tijolaço

Interessante ver que o JN foi atrás e, com o caminho das pedras indicado pela Polícia Federal, como sempre, desnudou o cipoal. Talvez, na tentativa de furar a bolha Marina Silva, que a própria mídia, plim-plim à frente, ajudou a inflar. E que, tudo indica, acabou por murchar o balão da candidatura “confiável” do Primeiro Neto.

É a mão de “Deus”. E se “Ele está no comando”, nada há de atravessar em seu caminho, crê Marina, firmemente. Ao ponto de não se dar ao trabalho de trazer coerência ao discurso da “nova política”. No blá-blá-blá acha que consegue a mágica de, por sua boca santa, eliminar até a luta de classes.

Só os crédulos, e os ressentidos, e os espertos, são capazes de engolir, processar ou manipular, a isca.

Não há contradição, assim, em ter na coordenação de campanha Neca Setúbal, herdeira e acionista do Banco Itaú, e Guilherme Leal, o todo-poderoso da Natura. Eles financiam, eles assessoram, eles … A troco de que, a gente pode imaginar.

A dupla ícone da elite empresarial brasileira, aliás, está no mesmo nível de Chico Mendes, o seringueiro líder do povo Yanomani, inspirador do ativismo de Marina, naquele Acre que hoje a desconhece. São tão “elite” quanto, disse candidamente no debate da Band, que assisti – só a partir do terceiro bloco.

Marina não tem problema com a elite. Por inspiração divina, o governo sob a sua condução será capaz de harmonizar tais diferenças e equilibrar interesses transversais. Todos são bem-vindos ao reino dos céus.

Em seu balaio cabe tudo, e nada pesa. Cabe Lula e Serra, ela já disse que ambos são bem-vindos ao seu eventual futuro governo. Cabe Suplicy e Alckmin, e Borghausen, e Lindberg, e Richa. Cabe banqueiros, empresários e ruralistas.

André Lara Rezende, o homem do confisco da poupança - Foto capturada no sítio A Independência Sulamericana
André Lara Rezende, o homem do confisco da poupança – Foto capturada no sítio A Independência Sulamericana

Cabe agronegócio e transgênicos, independência do Banco Central e proteção ao meio ambiente. Arrocho salarial e investimento. Cabe, inclusive, um dos inspiradores do confisco da poupança no governo Collor de Mello.

Para quem não se lembra, André Lara Rezende, também um dos pais do Real, é o formulador da política econômica de um eventual, e sonhático, governo Marina Silva.

 

Marina talvez acredite que incorpore o talento conciliador de um Lula da Silva. Com ele deu certo, dará com ela? Certo que Deus é brasileiro, mas o raio pode cair duas vezes no mesmo sítio, e classe social, com intervalo de apenas uma geração?

Com aquela fala mansa e, ao mesmo tempo, voz esganiçada, o ar penitente e gestos estudados, Marina se acredita profeta. Escorregadia como um bagre, aposta na boa, ou má, fé dos descontentes com tudo que está aí.

Sobretudo, confia nos pudores que freiam sua antagonista, Dilma, e seu padrinho, Lula, de lhe arrancar a burca.

Tá na hora de testar-lhe a cepa.

 


3 comentários sobre “No balaio de Marina, tudo cabe e nada pesa. Será…!?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s