Quando o prazer reascende a esperança de transformar

Alegria, energia boa e engajamento social no Carnaval de Beagá - Foto: Ismael dos Anjos
Alegria, energia boa e engajamento social no Carnaval de Beagá – Foto: Ismael dos Anjos
por Sulamita Esteliam

Por que hoje é sábado, e o cansaço me venceu na madrugada, pego carona na bela crônica audiovisual do primo-sobrinho e coleguinha de batalha, Ismael dos Anjos, no Papo de Homem. A dica é do meu companheiro, Júlio Teixeira.

Recupero a memória do Carnaval. Desta vez, o Carnaval da nossa Macondo de origem, Beagá, a capital cordial da nossa Gerais, que me ensinou – pela vibração de minha amada tia paterna, Mundica, estrela encantada – a amar a folia.

Não vou transcrever a postagem, leitura e desfrute imperdíveis, que você pode acessar aqui. Seleciono e compartilho algumas joias que encontrei no trotoar pelos linques que Ismael garimpou, e que oferece ao longo do texto.

Alguns são emocionantes. E estimulam a pedir licença aos deuses da greia do melhor Carnaval do Brasil – falo do Recife e de Olinda -, para conferir o que acontece por lá, ao vivo. Quem sabe ano que vem…

Todos contam a história de direitos fundamentais das pessoas: ter um teto, ocupar sua cidade, compartilhar o espaço público, valer-se da manifestação cultural, que se reinventa com suas particularidades, para dizer presente.

Este vídeo traz a luz da esperança das novas gerações de mineiros:

 

 

*Só para quem não é de Beagá entender, a região do Izidoro* (rio da Bacia do Rio das Velhas)  fica na Zona Norte da cidade, na fronteira com o município de Santa Luzia. É próximo ao Aeroporto de Confins.

 

Eis a energia que move alguns dos blocos foliões do Carnaval belo-horizontino: Então Brilha, Praia da Estação, Pena de Pavão de Krishna, Tico-Tico Serra-Copo, Filhos de Tcha-Tcha, Bloco do Peixoto, e certamente outros mais… E como isso me deixa feliz!

É o “carnaval-revolução”. Aquele que se propõe, e realiza, ir além da sátira e da irreverência, por si. E acaba por, nem que seja por um momento, “misturar a transformação com o prazer da vida”, na fala de Guto Borges no filme de Fred França. Posto a seguir:

 

Por fim, o movimento Praia da Estação, carnaval fora de época onde tudo (re) começou:

 

Bom fim de semana.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s