Beagá, cidade leitora, realiza seu 1º festival literário

I FliBH

 

por Sulamita Esteliam

Em pleno inverno, Beagá exercita sua vocação literária e leitora. É a partir da quinta, 25 até o domingo, 28 deste junho de tantas festas. A capital mineira realiza seu 1º Festival Literário Internacional de Belo Horizonte, a FliBH. O evento acontece no Parque Municipal, bem no centro da cidade – aqui a programação completa.

Junto, e também pela primeira vez, a cidade recebe a Primavera da Libre, que reúne feira de livros, lançamentos, narrações de histórias, palestras e outras atrações. Nascido no Rio de Janeiro, o evento já é tradicional também em São Paulo.

Aqui acontece em parceria da Fundação Municipal de Cultura, realizadora da FliBH com a Libre – Liga Brasileira de Editoras.

Pesquisa indica Belo Horizonte – ao lado de Porto Alegre (RS) – como a capital brasileira onde mais se lê livros. Palavra do Ibope – a se crer em pesquisas e/ou suas leituras.

média nacional é de quatro livros por ano por pessoa (2012). Perto da metade dos belo-horizontinos (41%)  lê  ao menos um livro por mês.

O mesmo levantamento retrata o Nordeste como a região do país que mais lê: 4,3 livros por ano por pessoa. A capital das Gerais é também a cidade que tem mais livraria por habitante, segundo a ANL – Associação Nacional de Livreiros.

O Fli-BH, segundo os organizadores, resulta da ação bibliotecária desenvolvida durante todo o ano pela Fundação Municipal de Cultura. De fato, o duplo evento no parque é uma espécie de apoteose do que vem acontecendo em diversos pontos da cidade desde abril.

Inclusive a campanha de arrecadação de livros da Fundação Municipal de Cultura Compartilhe a leitura. Doe um livro, em curso até o dia 28. Podem ser entregues nos centros culturais e de referências, bibliotecas públicas e comunitárias, no Museu Histórico Abílio Barreto, na sede da fundação (Rua da Bahia, 888) e no próprio Parque Municipal durante o FliBH.

A intenção do festival é divulgar a produção literária da cidade ao lado das produções nacional e internacional. Ao tempo em que  promove o diálogo entre a literatura e outras linguagens artísticas.

O FliBH acontece no ano que celebra 400 anos da publicação da segunda parte de Dom Quixote, de Miguel de Cervantes. Imagina o mundo, imagina a cidade, eis a ideia que conduz ao ponto de partida:  “a utopia do Cavaleiro Andante, a busca incansável pela concretização de um sonho ou fantasia, a construção de um lugar idealizado na mente do indivíduo que acaba por contaminar, de formas diversas, todos com que tem contato”.

Entretanto, e não poderia deixar de sê-lo, o 1º FliBH homenageia Carlos Drummond de Andrade, nosso Poeta Maior.

livro Leda Reis_nA curadoria é de um trio de ativistas culturais e jornalistas-escritores: Afonso Borges, jornalista e escritor, criador e apresentador do Sempre um Papo, programa cultural nascido em 1986; Beatriz Hernanz, poeta e crítica literária: e Leida Reis, ex-colega de redação no Hoje em Dia, que está na programação de lançamentos, na manhã do domingo no parque com nova obra: O Livro de Cada Um (baner), R$ 30 a unidade. É bom levar dinheiro.

O acesso às palestras, aulas-espetáculos, contação de histórias é gratuito.  Às oficinas, também, mas para estas é necessário ter se inscrito, e o prazo foi encerrado dia 21.

11168562_1101658833183882_4449960789516497031_n

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s