Dilma reduz os “golpistas” à devida estatura

Dilma no 12 concut_Ricardo Stuckert_Instituto Lula_Fotos Públicas
A presidenta Dilma Roussef recebe o abraço de Mujica; Lula e Vagner Freitas, presidente da CUT – Foto Ricardo Stuckert-Instituto Lula/Fotos Públicas
por Sulamita Esteliam

Há uma expressão em Minas que diz: “na minha terra isso tem nome”. E o nome da crise política, grave, pela qual passa o país, tem nome: “golpismo escancarado”. E a presidenta Dilma, finalmente, dá nome aos bois, e desafia a manada golpista: “Quem tem força moral, reputação ilibada e biografias suficientes para atacar a minha honra? Quem?”

A presidenta sabe que a tentativa, deste o dia seguinte às eleições, de armar o golpe institucional não é contra ela, mas contra um projeto de país. Um projeto que começou no governo Lula, e que tem foco na redução das desigualdades sociais, de inclusão dos menos favorecidos, da soberania nacional, da autoestima do brasileiro.

E o disse com todas as letras.

Os “moralistas sem moral”, no dizer da presidenta,  são velhos conhecidos. Não passarão!

Na abertura do 12º Congresso da CUT, na capital paulista, Dilma disse que vai lutar, como sempre fez, para defender seu mandato, conquistado pelo voto popular, em eleições lícitas. Vai lutar para defender o projeto, a Constituição e a democracia.

Nesta quarta, retomou o tom incisivo em fala no Encontro de Pequenos Agricultores em Piracicaba, São Paulo e nas entrevistas que concedeu. Partiu pra cima da oposição golpista e convocou os trabalhadores e os movimentos sociais a defenderem a legalidade, a democracia.

Dilma na veia revigora o espírito.

Lula, que encerrou o Congresso da central sindical fundada por ele, disse que o discurso  da “Dilminha” mostrou que “temos não só uma presidenta da República, mas uma líder política neste país”.

Pepe Mujica, ex-presidente do Uruguai, lembrou que,  “a longo prazo, a única luta que se perde é a que se abandona. Por isso, lutem pela democracia”.

Esta velha escriba, que gosta do jeito Dilma de ser, crê que o importante é que Dilma volta a ser Dilma. E isso é absolutamente fundamental para a saúde dela, do seu governo e do país.

 

Compartilho o vídeo com a íntegra do discurso presidencial, registro histórico:

 

 

 

Outros olhares na blogosfera alternativa:

Jornal GGN: Nasce uma líder politica

DCM/Paulo Nogueira: Por que Dilma demorou tanto tempo para chamar os golpistas de golpistas?

Conversa Afiada/Paulo Henrique Amorim: Quem são os / moralistas sem moral?A nova Dilma. É obra de Iansã, a orixá de hoje

Tijolaço/Fernando Brito: O cinismo cafajeste da oposição e o Jim Jones da Câmara / Cunha tenta barganhar com o impeachment, mas virou cadáver político

Vi o Mundo/Luiz Carlos Azenha: Dilma denuncia o “golpismo escancarado” e diz que a tentativa de impeachment é contra o Bolsa Família e o salário mínimo; acusa a oposição de espalhar “ódio e a intolerância”

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s