Delírios da Lava Jato e do PIG não tiram o prumo do Lula

trio-inquisidor_npor Sulamita Esteliam

Mesmo com um pouco de atraso, faço questão de compartilhar o vídeo que recebi do Instituto Lula, cujo canal no Youtube assino.  Trata-se da mensagem do ex-presidente Lula a quem faz pirotecnia ao invés de investigar.

Faço-o no dia em que a manchetes das edições domingueiras trazem com estardalhaço a “notícia” de mais um “presente” da  Odebrecht para o ex-presidente: nada menos que a Arena Corinthians, o Itaquerão.

Agora só faltam o Cristo Redentor, o Complexo Arquitetônico da Pampulha e o falo voador do Brennand, obelisco instalado no Parque das Esculturas, no estuário do Recife.

Ridículo é pouco. Ou como escreve outro colega, Fernando Brito, no Tijolaço, “é um delírio que só pode estar na cabeça doentia dessa gente”. Ele recorre a Olavo Bilac para selar: “decerto perdeste o senso”.

Não é de se estranhar, já que para tais investigadores, por exemplo, Lula não fez essa palestra que a TV angolana mostra em 2011:

 

Bom, retomemos à mensagem do vídeo citado na abertura da postagem. Sem citar nomes, Lula fala o que parece óbvio, pelo menos para quem não acha que pensar dói:

“No fundo no fundo, eles estão imaginando que, se estivessem no meu lugar, fariam o que eles pensam que eu fiz.”

É o tal código moral próprio que ex-presidente se refere no artigo publicado na Folha SP há uma semana, e reproduzido aqui no A Tal Mineira. E que, com outras palavras, esta escriba se referiu em postagem anterior há alguns dias.

Claro que também vão aí doses cavalares de preconceito de classe. Tipo, como assim, um sujeito que saiu da m…, passa oito anos no mais alto cargo do país, e sai sem levar nada, quando se dar bem é o princípio da brasilidade!?

 

 

Aproveito para pegar carona no comentário do colega Paulo Henrique Amorim, em sua TV Afiada/Youtube, no Conversa Afiada, que esteve com o ex-presidente, há poucos dias, segundo ele, e relata sobre seu estado de ânimo, depois de tantas borduadas e barbaridades.

Quem conhece Lula não se admira. É a força interior que o move. A força de quem rompeu barreiras e está determinado a seguir adiante. Apesar de…

 

 

E pra não dizer que é “mi-mi-mi” de petistas ou coisa de blogueiros sujos, agrego outro vídeo, desta vez de um jurista australiano, Geoffrey Robertson QC, tido como o número dos advogados em atividade na Inglaterra.

Para ele, que é responsável pela representação de Lula na Corte Internacional dos Direitos Humanos, o juiz Sérgio Moro se inspira na Inquisição para conduzir a Lava Jato.

“No mundo civilizado, nenhum juiz investiga e julga ao mesmo tempo. É preciso ter imparcialidade.”

Está em inglês, mas há legenda em português:

 

 

Fico por aqui. Bom resto de domingo.

**************

Postagem revista e atualizada dia 24.10.2016, às 11:36h, hora do Recife: inclusão de linques citados no texto,  substituição de palavras repetidas e correção de erros de digitação em diferentes parágrafos.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s