Uma jornada pela liberdade de Lula, o único

Lula sindicalista, 1979 , na Vila Euclides – Foto: Juca Martins
por Sulamita Esteliam

Costumo repetir que um Lula surge a cada 100 anos. Encarcerado há quase um ano, a se completar no próximo domingo, 7 o presidente mais amado do Brasil já entrou para categoria de lenda.

Enquanto seus algozes se decompõem como dejetos humanos e morais, Lula, condenado sem crime e sem provas, movimenta o mundo em sua defesa.

O leilão dos 50 lotes de fotos da trajetória do ex-presidente, desde que se tornou líder sindical dos metalúrgicos, há 40 anos, esta quarta-feira, em São Paulo, é prova disso: arrecadou nada menos que R$ 623.900.

As fotos foram doadas 43 autores e autoras. O arrecadado vai para o Instituto Lula, que passa por sérias dificuldades, alcançado pela perseguição jurídica de que é alvo seu benemérito.

Há, também um propósito didático, bem explicado por Paulo Okamoto, que preside o Instituto:

– O objetivo é mostrar, principalmente para a juventude, que o presidente Lula serviu ao povo brasileiro. Ele está preso porque representa um projeto político. Quantos políticos teriam o privilégio de ter mais de 40 fotógrafos cedendo o seu trabalho?.

Fato é que, mesmo tolhido em seus direitos e em sua liberdade, Lula consegue ser único. O que deve envenenar a alma de quem o encarcerou para interditá-lo politicamente.

O carisma e a força interior transcendem toda a crueldade a que vem sendo submetido. Exatamente por ter sido o melhor presidente que esse país já teve.

Todos que o visitam são unânimes em dizer que é Lula, o preso político que simboliza o Brasil que vale à pena, não transparece sombra de abatimento moral. Muito pelo contrário, é ele quem atiça o ânimo de seus visitantes.

– Prefiro ser digno do que um solto rato.

A frase foi dita ao jornalista Juca Kfouri, que esteve com Lula nesta quinta-feira. O procurador aposentado, Afrânio Coutinho, também, e na saída cunhou a expressão “brutalidade” para resumir todo o processo a que vem sendo submetido o ex-presidente.

Nesta sexta, em Porto Alegre, Fernando Haddad, com Gleisi Hoffmann e Manuela D’ávilla, inicia a Caravana Lula Livre. Ato na praça Glenio Perez no centro da cidade lança oficialmente a Jornada Lula livre.

Há atividades pela libertação do ex-presidente nos sete cantos do Brasil. Clique para conferir a programação.

A caravana liderada por Haddad, que concorreu pelo PT nas últimas eleições presidenciais segue para Florianópolis, Santa Catarina e se encerra no domingo, 7 na Vigília Lula Livre, em Curitiba.

Digo que Euzinha estarei na Praça Afonso Arinos no Amanhecer de Mulheres com Lula e o coral de Mil Vozes por Lula, na minha Macondo Beagá.

É para lá que sigo na madrugada deste sábado, onde, na sexta, 12, lanço o Em Nome da Filha, na Casa do Jornalista, de tantas lutas.

Mas isso é história para a próxima postagem, que espero conseguir honrar nesta sexta. Por hora, fico por aqui, porque a noite é criança e ainda tenho muito o que fazer. Buenas!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s