De volta ao começo, o A Tal Mineira retoma com a íntegra da entrevista de Lula a Bob Fernandes

Foto: reprodução Lula.com.br
por Sulamita Esteliam

Estamos de volta depois de longo e extenuante inverno. Estou recém-instalada em nova moradia, a casa começa a tomar ares de lar, já disponho de wi-fi após uma semana de jejum, então posso retomar a rotina de postagens aqui no A Tal Mineira.

As duas últimas semanas foram de muito trabalho físico, impossível parar parar para escrever, e sei que posso contar com a compreensão de quem nos honra com o acesso, diário ou eventual.

Não pude postar além das redes sociais, para as quais funciono bem no smartphone. Mas, naturalmente, que demos uma escapada na terça-feira, 13 para integrar os protestos pela educação, em defesa da Previdência Social e por Lula Livre no centro do Recife.

Tudo cessa quando um valor maior se levanta.

Sobrevivemos à mudança, e resistimos ao desastre, apesar dos nossos bem mais de 60 anos – meus e do maridão, que baixou à terra dois anos e meio mais tarde do que esta velha escriba. 

Fato é que, gostemos ou não, a coisa flui mais devagar do que nossa cabeça aguenta – na vida como na política. Por razões óbvias. Daí que não adianta pirar. Tudo a seu tempo e no ritmo possível.

Pois bem, retomamos compartilhando o vídeo da íntegra da entrevista do ex-presidente Lula ao colega Bob Fernandes, na quarta-feira, 14. Está postado em seu canal do Youtube , na sexta-feira, 16, quando também foi levado ao ar um trecho pela TV Educativa da Bahia. Salve a Bahia!

Faço questão de publicar, mesmo depois da ampla repercussão, porque é a primeira entrevista de Lula depois da tentativa frustrada de acólitos lavajateiros de Sérgio Moro de transferir o ex-presidente para um presídio comum, em São Paulo. Foram impedidos pelo grito de basta de ilegalidades, ouvido, finalmente, pelo STF.

O ex-juiz inquisidor Moro, todos sabem, é aquele que trocou a lei e a correção por um ministério no desgoverno que desmonta o Brasil.

Um desgoverno que só existe porque Lula está preso há 500 dias, completados neste 20 de agosto, no cárcere da Polícia Federal de Curitiba.

Condenação sem provas e sem crime e execução antecipada da pena ao revez da lei. Deu-se sob encomenda e à base de troca-troca.

Está aí a Vaza-Jato há mais de dois meses escancarando os abusos criminosos sob a batuta de Moro para confirmar o que a blogosfera alternativa denuncia desde sempre.

Na conversa com Bob Fernandes, Lula fala sobre os principais agentes no desmantelo-Brasil: Moro, Dallagnol, militares, Bolsonaro, FHC, Queiroz, Estados Unidos, Palocci… E põe o dedo na ferida da indústria do ódio que vigora no país, alimentada anos a fio pela m[idia venal, sobretudo os veículos das Organizações Globo, especialmente a Rede de Televisão,que segue fazendo o que bem entende, a despeito de ser concessão pública.

Vou economizar palavras. Melhor ir direto à fonte:

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s