Ideologia rasteira, mordaça absoluta: escola sem partido, Beagá merece!?

 

Quando a educação não é libertadora, o sonho do oprimido é tornar-se o opressor 
(Paulo Freire)
por Sulamita Esteliam

Perdoem, mestras e mestres, mas eles sabem o que fazem.

Teriam sabido os que elegeram os/as 25 edis, que aprovaram em primeiro turno a escola com mordaça, dita sem partido, na capital mineira? Apenas oito votaram contra.

A despeito disso, Belo Horizonte merece carregar a desonra de ser a primeira dentre as capitais brasileiras a ceder ao fundamentalismo demente?

Um vereador da bancada cristã, que banca o PL 274/2017, tem a pachorra de dizer que a sociedade ganha com a aprovação do projeto, pois a maioria dos mineiros é cristã. Está no jornal O Tempo.

Puro delírio. Ou seria a os belo-horizontinos assinarem atestado de estultice.

A votação se deu a portas fechadas, após 13 dias de obstrução das bancadas oposicionistas, 14 sessões, espancamento de manifestantes; leia-se professores, estudantes, dirigentes sindicais da categoria,  Um exército de 80 seguranças e agentes da Guarda Municipal formaram o biombo para a aberração.

Presente do Dia dos Professores e das Professoras.

É triste, é trágico, é indigno – não apenas com eles e elas, mas com a garotada, que, a se manter o diapasão no segundo turno, têm uma viseira a mais para carregar, e um futuro de sombras e ignorância pela frente.

Bom, ainda tem o segundo turno e 29 emendas para debater. 

Tomara que alguma sombra de lucidez baixe sobre as bancadas assessórias, tucana e socialista, que somaram-se à maioria dita cristã para a aposta na escuridão.

A prevalecer o resultado, vigora a censura, enterra-se o debate, o contraditório, o pensamento crítico, que é o objetivo do projeto. ideologia rasteira. Mordaça absoluta.

Ou, traduzido pelo mestre pernambucano, Paulo Freire. lembrado no Facebook pela amiga Margareth Petersen, em comentário na postagem da amiga-irmã Eneida Costa sobre o absurdo = “O que houve com Beagá?“:

‘Não basta saber ler que ‘Eva viu a uva’. É preciso compreender qual a posição que Eva ocupa no seu contexto social, quem trabalha para produzir a uva e quem lucra com esse trabalho”. 

Dá péssimo exemplo, a capital mineira.

 

Quadro de votação na Câmara Municipal de Beagá – Foto: Lucas Henrique Gomes, via WhatsApp/OTempo

*******

Postagem revista e atualizada à 00:43 de 17.10.2019: correção de erros de gramática; com minhas desculpas.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s