Fernando Brito: ‘Dia 19 é um dever’

por Sulamita Esteliam

Faço minhas as palavras do colega Fernando Brito: ir para as ruas dia 19 de junho para gritar #ForaGenocida, “não é uma opção, é dever”.

Transcrevo a postagem original:

por Fernando Brito – no Tijolaço

Jair Bolsonaro, para ampliar as manifestações de seus adeptos, cada vez mais escassos, inventou a tal motociata, onde sujeitos de bolsos cheios e mentes vazias multiplicam com motocicletas a presença que já não conseguem.

Mais que motos, o que cavalgam são mortes, que sexta-feira, ou sábado, somarão mais de meio milhão, sem que relatórios falsificados possam fazer desaparecer uma montanha de caixões que, alinhados, formariam uma fila de mil quilômetros, faltando bem pouco para cobrir toda a distância entre o Rio de Janeiro e Brasília.

As falanges mortorizadas precisam ser detidas, e não só pelo morticínio ao qual dão apoio.

Elas são o desfile de um futuro sem liberdade, sem humanidade, onde a grosseria, a intimidação, a burrice e o desprezo à vida humana são as leis que nos aguardam.

Não sob uma ditadura militar, sob uma ditadura miliciana, os de militares só teremos generais decrépitos e recalcados funcionam como apenas um biombo onde policiais ferozes e adoradores das balas sejam a verdadeira força armada do governo.

Evitar esta catástrofe não é uma opção, é uma imposição para qualquer um que creia na vida.

O dia 19 é a resposta necessária que se precisa dar, para que sobrevivam brasileiros, brasilidade, liberdades e civilização.

Saímos para ir ao trabalho, ao mercado, para atender, com todos os cuidados possíveis, às necessidades imperiosas.

E o que será mais necessário que a vida, a liberdade, que nossos filhos e netos tenham um país e não um circo de horrores para viver?

O “verás de um filho seu não foge à luta de nosso hino” será um verso vazio se não se engrossar os atos de defesa da democracia contra aquele que, eleito por ela, sempre foi seu inimigo.

Não é uma opção, é um dever.

*******

Da série mentira tem perna curta

Retomo a palavra, para fechar compartilhando um vídeo que desmascara o jogo de cena do capiroto-presidente, domingo em São Paulo.

O despropósito da motociata foi praticamente um fiasco perto do que apregoaram: 1 milhão só nos delírios do genocida e sua trupe. E 15 mil só no desejo da PM paulista que nunca foi boa de conta.

Está no canal Análise de Vídeos no Youtube, a contagem real por processo científico: um software que computa o número de motos participantes, a partir dos veículos em movimento. Aplicado no passeio da morte, somou 6.253 veículos.

Assista:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s