Fitas expõem as entranhas do mensalão tucano

por Sulamita Esteliam

cabeçalhocabeçalho2Acabo de ler transcrição de duas fitas cassetes gravadas pelo advogado Joaquim Engler Filho, do escritório J. Engler Advogados Associados, de Belo Horizonte, Minas Gerais, em outubro de 2011. Referem-se a fatos que envolvem atores do inquérito conhecido como “mensalão tucano” ou “mineiro”, no qual Caixa 2 é denúncia de menor calibre.

Minas e os mineiros não merecem tamanha desfaçatez. O Brasil muito menos.

Haja estômago.

Não se trata, propriamente, de novidade. Trata-se, de fato, de provas de que o pudor, o escrúpulo não habita o jogo do poder. E que a mídia nativa comercial é seletivamente ideológica, e só publica o que lhe convém e aos seus, independentemente dos fatos.

recorte 19 e 20Recorte 21Recorte 21aRecebi as transcrições de uma ave canora, de abundante plumagem, que escreve e reforça para esta escriba o seguinte:

As degravações estão no Inquérito 3530 do STF, cujo relator é o ministro Joaquim Barbosa, assinadas pelo autor e  recebidas através do MPE/MG (Ministério Público de Minas Gerais), por envolver parlamentares federais do PSDB. Não se trata de fofoca e sim de fato real.

Nas degravações são tratadas tramas de vários crimes que ocorreriam, e de fato ocorreram posteriormente. Foi por esta conta que o processo foi aberto, após minuciosa avaliação do MPE/MG.

Não se pode desconhecer: há duas instituições que afiançam os documentos: o MPE/MG, que denunciou, e o STF, que acatou a denúncia.

Estou enviando cópias dos documentos. Confira as páginas 20 e 21 da 20ª degravação. São conversas informais, mas que precisam ser lidas, para se entender como age o PSDB de Minas, comandado por Aécio Neves.”

Compartilho os documentos. Falam por si. Clique para ler, abstraindo os erros, grosseiros, de gramática e ortografia. Recomendo tirar crianças e velhinhos/as de frente da tela. Conteúdo altamente indigesto e obsceno:

  • Transcrição da 20ª fita, assinada pelo advogado Joaquim Engler Filho,OAB 47388,  em 19 de outubro de 2011, em Belo Horizonte, MG.
  • Transcrição da 21ª fita, assinada pelo advogado Joaquim Engler Filho, OAB 47388, em 20 de outubro de 2011, em Belo Horizonte, MG.

recorte 18O Inquérito 3530, que trata do mensalão tucano, como se sabe, foi desmembrado pelo ministro relator, Joaquim Barbosa, para dar aos réus sem direito a fôro privilegiado a oportunidade de duas instâncias de julgamento. Como manda a lei.

Tal não foi o procedimento no caso da ação 470, que envolvia os petistas, mesmo aqueles sem mandato parlamentar. E o que se viu foi um julgamento de exceção, assim como se assiste, ainda hoje, à negação dos direitos constitucionais de condenados como Genoíno e Dirceu.

Em março deste ano, o deputado e ex-senador tucano Eduardo Azeredo renunciou para escapar ao julgamento pelo STF. Mais um vez, a lei foi respeitada na exceção, e o processo foi devolvido à justiça comum, em Minas. E tudo pode terminar em pizza, como se refere, jocosamente, um dos participantes do diálogo constante dos autos, e aqui referidos.

Parcialidade é a palavra. Cinismo, mentira e hipocrisia, a regra.


10 comentários sobre “Fitas expõem as entranhas do mensalão tucano

  1. Pingback: MANHAS & MANHÃS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s