Dos limites de cada um

por Sulamita Esteliam
Painel em restaurante olindense - SE
Painel em restaurante olindense – SE

Não consegui chegar ao blogue ontem. Minha caçula, Babih, completou 21 anos e passei o dia na cozinha preparando uns quitutes para celebrar. Amigos/as sempre passam no início da noite para um abraço em carne osso, mesmo em tempos de conexão 24 horas. É preciso receber bem quem se importa com a gente.

Cozinhar é um dos meus prazeres cotidianos. Mas o relógio corre acelerado também para tempos felizes. Resultado: à noitinha estava exausta, o corpo só queria pernas para o ar, e a cabeça na ociosidade. Tentei, mas não consegui escrever.

Forçoso é reconhecer, todos temos limites, e com o tempo a gente tem que aprender a lidar com eles. Para mim não é tarefa fácil, devo confessar.

Enfim, hoje passei o dia acompanhando meu parceiro em terapia médica. Saímos cedo de casa, e passamos o dia na clínica. Escrevi o texto ainda pela manhã, mas não consegui postar do celular, e acabei perdendo tudo. Fazer o quê? Recomeçar.

Sim, devo notícias sobre algumas histórias ou assuntos aqui publicados recentemente. Resumo duas, para não me alongar e passar à próxima postagem:

  • Carol chegou ontem a Dublin, e está bem instalada. Recebeu aconchego e comida quente na casa que será seu lar pelos próximos 12 meses, não longe da universidade onde vai estudar.  A senhorinha anfitriã emprestou-lhe uma toalha, já que sua bagagem se perdeu na conexão, e só deve chegar em seu novo endereço em 48 horas, a contar  da manhã de ontem. Teve que dormir em Amsterdã, que havia sofrido uma tempestade de neve. Enfim, acidentes de percurso, que acabam por testar a fibra e a temperança.  Está em reconhecimento de terreno. Tudo se ajeita.
  • Os rodoviários do Recife voltaram ao trabalho nesta quinta, depois de três dias de greve, vitoriosa, com conquistas importantes. Ontem, conforme previsto – aqui no blogue – o Tribunal Regional do Trabalho julgou o dissídio coletivo, na falta de acordo entre as partes na audiência de conciliação do dia anterior. Considerou legal o movimento, o que significa que não haverá desconto dos dias parados, mas determinou o fim da greve. Concedeu os 10% de reajuste dos salários propostos pelo MP, além de fixar em R$ 300/mês o valor do tíquete-refeição, bem próximo do reivindicado.

**************

Postagem revista e atualizada em 1º de agosto de 2014, às 10:56 horas: correção de erros de digitação na última linha do primeiro parágrafo (quem e não que, como foi grafado originalmente) e na terceira linha do primeiro ponto destacado (senhorinha e não senhoria); correção gramatical na última linha do segundo parágrafo: preposição na antes da palavra ociosidade; inclusão da palavra recentemente na primeira linha do quinto parágrafo; exclusão de frase repetida (Está bem instalada) na terceira linha do primeiro ponto em destaque, e inclusão de frase (Está em reconhecimento de terreno) na última linha do mesmo ponto.

Escrever com as ideias embaralhadas dá nisso. Minhas desculpas.

 

 

 

 

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s