Um conto de Natal

IMG_0159

 

por Berta Lopes – Especial para o A Tal Mineira

Quem conta um conto, aumenta um ponto

Pelo segundo ano seguido, a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) organiza em suas dependências uma exposição com mais de três mil papais noéis. A exposição, que começou a ser montada no sábado, 22 de novembro, será aberta no dia 3 de dezembro, logo após a Cantata de Natal, e ficará aberta ao público até o dia 6 de janeiro de 2015.

A informação até parece uma daquelas boas notícias de fim de ano, quando o espírito natalino invade os corações de todos os seres humanos sobre a Terra, inclusive dos políticos.

Xingados e esculachados o ano todo, os representantes do povo, tomados pela bondade e generosidade, presenteiam o povo, em sua Casa, com um puro e gentil gesto de fim de ano. Ao que o mau humorado pergunta, isso lá é função do Legislativo?

A chamada Vila do Papai Noel, na Galeria de Arte da Assembleia, tem bons velhinhos de 90 países diferentes. Todos pertencem à coleção da ex-deputada Maria Elvira Salles Ferreira. E aqui está a notícia: Maria vai ter, mais uma vez, um feliz Natal, gordo, e financiado com o dinheiro público. A homônima da mãe de Jesus não passará nem perto do perrengue da Virgem.

Conta o conto de Natal que, Maria, a Mãe de Deus, viajando no lombo de um jegue, sentiu as dores do parto. Bateu de casa em casa , pedindo pousada. Levou várias portas na cara. Restou-lhe dar à luz em uma manjedoura – nome bíblico de cocho onde animais comem.

A Maria, dona da encantadora coleção, recebeu R$ 150 mil pelo aluguel de seus brinquedinhos nacionais e internacionais, no ano passado. Neste ano, a cifra foi modesta: apenas R$ 125 mil.
Não adianta procurar o edital de licitação desse aluguel no site da ALMG. Não consta. Não se sabe como é feito o pagamento.

Maria é mesmo uma mulher bem-aventurada. Neste findo ano, por ter sido um exemplo para a sociedade, além de receber mais de cem mil reais pelo empréstimo dos velhinhos, Maria, a agraciada, conseguiu juntar sua turma para receber uma homenagem, também, no Legislativo mineiro. Foi em setembro, em comemoração ao dia da árvore.

Esse cheque de Natal, assinado pelo povo mineiro, vai se juntar àquele, do ano passado, e à outra verba repassada às madamas da Associação das Caminhantes da Estrada Real, naquele dia de glória, por um pé de Pau Brasil. Meu Brasil.

O sonho natalino se repete pelo segundo ano consecutivo. Ano passado o subsídio foi de R$ 150 mil
O sonho natalino se repete pelo segundo ano consecutivo. Ano passado o subsídio foi de R$ 150 mil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s