O machismo mora nos detalhes

por Sulamita Esteliam

A Tal Mineira recebe da jornalista Eneida da Costa, ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais, e produtora da TV Assembleia, minha amiga-irmã, crônica  que posto a seguir.

Trata do machismo x empoderamento das mulheres.

Aprecie sem moderação.

 

Não estou doida, não!

por Eneida da Costa

O machismo também mora nos detalhes, me conta Olga (http://thinkolga.com) e dá nome aos bois. Homem que Interrompe, Homem Ladrão de Ideias, Homem que Explica, Homem que Manipula (aqui http://thinkolga.com/2015/04/09/o-machismo-tambem-mora-nos-detalhes/).

São os espécimes com maior ocorrência no ecossistema machista.

Hoje me deparei com o Homem que Manipula.

Ele é presidente da Câmara do município de Serra Azul de Minas, vereador Reinaldo Sebastião de Jesus, do PDT.

Ele, que insiste em falar no lugar da diretora da casa, pela qual procuro, a certa altura interrompe a entrevista: Você está doida!?

Exclama e pergunta ao mesmo tempo, quando questiono sua informação sobre o orçamento do Parlamento que preside.

Não, não estou doida. Estou em perfeito estado de saúde física e mental.

O homem que manipula, não acostumado a ser confrontado no seu machismo, continua sua ofensa.

“Isso é só um modo de dizer”, argumenta, não precisa levar para “esse lado” e diagnostica que estou nervosa, estressada.

O machismo é assim.

E se manifesta sem pudor quando o macho é um vereador em uma cidade do interior que atende o telefone da Câmara e do outro lado da linha é uma jornalista que não quer falar com ele. Quer falar com a administradora da casa.

É insuportável para o medíocre edil não ser o centro das atenções.

É insuportável para o macho ser castrado.

È absolutamente impensável para o macho não ser reverenciado.

Machismo e podres poderes.

Aqui, não! Se depender de mim, os machistas não terão um minuto de trégua!

Serão confrontados em todas as suas investidas nefastas.

E estou avisando, não estou doida, não. Nem nervosa, nem estressada.

Estou na luta!
Thing Olga
Frase capturada na apresentação do sítio Think Olga, projeto feminista criado em abril de 2013 pela jornalista Juliana de Faria. Foi lá que, por sugestão da autora do texto acima, busquei a foto que ilustra a postagem.
As fotos são de mulheres que “abraçam o futuro” , personagens de artigo sobre empoderamento com o título: Como as  mulheres estão construindo o futuroClique para ler, vale muito à pena.
O objetivo do Olga “é criar conteúdo que reflita a complexidade das mulheres e as trate com a seriedade que pessoas capazes de definir os rumos do mundo merecem”.”Empoderar mulheres por meio da informação e retratar as ações delas em locais onde a voz dominante não acredita existir nenhuma mulher.” Eis a missão.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s