Temer diz que fica, mas as ruas dizem ‘acabou’!

Por Sulamita Esteliam

As Redes Sociais advertem: “excepcionalmente hoje o que passar na Globo é verdade”. 

 

É fato: o brasileiro perde a noção e o país, mas não perde a piada. Todavia, a situação é séria, cada vez mais grave. E a saída é devolver ao povo o respeito ao seu direito de escolha, restabelecendo-se o processo democrático de direito.

O Brasil clama por diretas, já! Mas sem reforma política, moldada num processo constituinte, caímos na mesma esparrela de eleger um Congresso venal, que trabalha de costas para o povo.

Por seu lado, o STF, ao invés de arvorar-se articulador político, deveria cumprir seu papel, simplesmente, de defender a Constituição: a começar pela anulação da fraude do impeachment.

De volta ao começo é o caminho ideal, mas isso, reconheço, é quase utópico à essa altura. E de que serve tudo isso, se não podemos querer o melhor?

De qualquer forma, para que o possível e o mais provável aconteça,  é preciso não apenas ir pras ruas em massa. É fundamental uma articulação política ampla, que inclua as esquerdas  e todos os setores de boa vontade e torno de um projeto de país.

Esta escriba pode até ser minoria, mas não está sozinha nesta opinião.

Aos fatos. No momento em que escrevo, eis os fatos principais da hecatombe-Brasil:

1. O mordomo usurpador, aquele que recebeu o batismo como Michel Temer, e que acha que é presidente, acaba de recusar a hipótese da renúncia ao cargo que não lhe pertence.

Falou grosso em seu pronunciamento: “Não vou jogar fora todo o esforço de recuperação do país. Não renunciarei”.

É um recado a seus sustentadores. É como se dissesse, “vocês me colocaram aqui para fazer o jogo sujo das reformas. Agora falta pouco, e querem me defenestrar. Pois diga aos colegas que fico.”

Levou o dia inteiro para não ser convencido de que este seria o melhor caminho, para evitar fraturas ainda maiores.  Não pode ser apenas por teimosia, autoengano ou revanche contra possíveis “traidores”.  Até porque, de traição o mordomo usurpador conhece como poucos.

O país, ao contrário do que quer fazer crer, chafurda na lama e despenca rumo ao abismo. E sua popularidade vai junto. Nunca dantes esse país teve um presidente tão desprezado.

A quem ele acha que engana?

Desafia a lógica, desafia as ruas, e desafia aqueles que o colocaram lá, indevidamente. Fica a pergunta,entretanto: com que armas conta o mordomo?

Há pedidos de impeachment para Temer  na Câmara. E há o TSE deve votar seu impedimento por desvios eleitorais no início de junho.

Oposição protocola novo pedido de impeachment contra Temer – Fotos Mídia Ninja

Frustrada a hipótese de renúncia, restam três caminhos:

A)  Restabelecimento do Estado Democrático de Direito e Constitucional. O STF vota o mérito e anula o impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Ela volta no bojo de um amplo pacto nacional, que permitisse a convocação de Assembleia Constituinte para a reforma política e, aí sim, eleições gerais sob novas regras.

B) Solução golpe permanente: O STF anula o impeachment da presidenta Dilma, mas deixa ao TSE a tarefa de caçar a chapa inteira, e com isso reabrir a possibilidade de manter a continuidade do golpe via eleição indireta.

C) Solução meia-boca: O Congresso vota a PEC que antecipa as eleições diretas e apressa o rito do impeachment de Temer.

Teoricamente, a linha sucessória aponta o presidente da Câmara para assunção temporária e convocação de novas eleições, indiretas, em um mês.  Só que, segundo decisão recente do STF, Rodrigo Maia (DEM) estaria impedido de fazê-lo, uma vez que está sob investigação na própria Lava Jato. Nesse raciocínio, o mesmo ocorreria com o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB).

Tem-se, então, que resta Carmen Lúcia, a digníssima presidente da Suprema Corte. E é nela que a Globo, ativadora do golpe contra Dilma Rousseff parece apostar suas fichas. E  a Globo faz parte do “Conselhão” de empresários notáveis, com quem Carmen já se reuniu duas vezes, “discretamente”, a última delas no início deste mês – quando as delações da JBS já estam concretizadas.

Aí os argumentos de quem aposta na tese, plausível, do golpe dentro do golpe para explicar ser justo os veículos globais a detonarem o desgoverno que ajudaram a forjar e que apoiaram até então.

Como se vê, esqueceram-se de combinar com o Temer. E com o povo que está nas ruas a exigir #ForaTemer e #DiretasJá!

2. O senador por Minas Gerais, que mora no Leblon, Aécio Neves, o , escapou da prisão, temporariamente, por concessão do ministro Edson Fachin, que também não levou o caso para o plenário decidir. Deixou a tarefa para o Janot, o PGR que se o quer, de verdade e por dever de ofício, que recorra ao pleno do STF. Determinou, entretanto, o afastamento do AhÉCim! de suas funções no Senado.

Sim, também tomou-lhe o passaporte. Tucano é ave de bico duro, mas asas curtas, o que lhe confere parca autonomia de voo, mas nunca se sabe…

3. A irmã Andrea Neves, mentora e operadora de fato dos governos e negócios do 1º Neto de Tancredo, foi presa pela manhã, no Retiro das Pedras, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Prisão preventiva que se justifica pela possibilidade de ela interferir no andamento das investigações.

Quem conhece Andrea sabe do que ela é capaz para fazer valer os interesses próprios e familiares.

4. Rede, Psol e PT entraram com pedido de impeachment de Temer na Câmara dos Deputados. Os dois partidos e os demais da oposição se reuniriam nesta tarde para decidir sobre o encaminhamento da emenda que permite a antecipação das diretas para presidente, em caso de vacância do cargo após o período constitucional previsto, que é um ano.

Analistas divergem sobre as possibilidades, independentemente desse expediente. Mas há quem considere haver brechas jurídicas mesmo no texto atual,  estas se encaixariam no fator Michel Temer, já que ele foi pego em ilícito no exercício do cargo presidencial. A questão é saber se aos operadores do golpe, a plutocracia, tal solução interessa.

5. O povo foi às ruas ontem em São Paulo e Brasília;  vai às ruas hoje em pelo menos nove capitais e uma cidade, Uberlândia, e vai às ruas no próximo domingo Brasil afora, convocados pelos movimentos sociais. Por Diretas, já! O que inclui, necessariamente, antecipação das eleições gerais.

Donde se conclui que a hipótese de novo golpe exclui o povo.

Eleições gerais antecipadas é o caminho para pacificar o país e restabelecer a plenitude da democracia. O ideal, insisto, seria o STF nos surpreender para limpar o próprio histórico de conluio com os golpistas.

Concordo com quem afirma que a Globo é nociva à democracia e ao país. As demais emissoras comerciais, privadas, não ficam longe da plim-plim. Todas são concessões públicas, e todas têm que, em tese, respeitar a Constituição.

Enquanto não se faz a regulação da mídia, o A Tal Mineira oferece visões alternativas dos acontecimentos em curso:

Blog da Cidadania: Delegado da PF que coordena Lava Jato fez campanha para Aécio

Blog do Mello: PMDB tenta tirar documentos da sede, mas é impedido pela população

Blog do Miro: Temer não renuncia; ruas devem derruba-lo!

Blog do Rovai: Próximo capítulo da Lava Jato pode quebrar bancos nacionais

Blog do Sakamoto: Temer reclama:Estou fazendo o que me pediram, agora vão me largar?

Brasil 247: Fachin diz que “Aécio é risco à ordem pública”

Em gravação, Aécio fala em trocar delegados e estancar Lava Jato

Brasil de Fato: A crise política Minuto a Minuto

Carta Capital: Juízes e procuradores pedem a pronta suspensão das reformas de Temer

Carta Maior: O poder está nas ruas. E a legitimidade também:Diretas, já!

Conversa Afiada: Presidente ladrão não renuncia, hoje

Correio do Brasil: Temer, ainda abalado, nega queda, mas Congresso articula remoção

DCM: É hora de apurar para valer os crimes de Aécio e Andrea Neves

Escrevinhador: A Globo quer Carmen Lúcia para renovar o golpe

Jornal GGN: Fachin abre inquérito contra Temer

Xadrez do fim do governo Temer e da volta das diretas

Mauro Santayanna: O alvo final é Lula

O Cafezinho: Governo Temer, Aécio, Sérgio Moro viram pó. Globo derrubou Dilma para pôr um ladrão no Planalto

Outras Palavras: Terremoto expõe falência do sistema político

Rede Brasil Atual: Fachin nega pedido de prisão de Aécio e o caso não irá ao plenário do STF

Repercussão internacional: Brasil mergulha em novo caos político

Revista Fórum: Luciano Huck apaga postagens ao lado de Aécio

Socialista Morena: Por muito menos derrubaram Dilma, prenderam o Delcídio e querem prender Lula

Sul 21: PSDB-SP pede afastamento de Aécio da presidência do partido

The Intercept: After Latest Bombshells, Only Michel Temer’s Removal and New Elections Can Save Brazil’s Democracy

Tijolaço: Tijolaço mostrou em 2015 “o mala que pode morrer” do Aécio

Vermelho: PCdoB:Governo Temer não pode continuar, diretas, já

Vi o Mundo: PT pede aprovação imediata de PEC das Diretas, já, proposta por Miro Teixeira

Procurador que recebeu propina de Joesley (em discurso na Câmara): “É preciso dar um baixa no caixa 2”

Como agia Andrea Neves, presa pela Polícia Federal

 

 

 


Um comentário sobre “Temer diz que fica, mas as ruas dizem ‘acabou’!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s