O 8M no Brasil: por igualdade, contra o golpe e pelo fim da violência

Mulheres em luta por igualdade no 8M. Aqui, em Curitiba, Paraná – Foto: Gibran Mendes/Fotos Públicas
por Sulamita Esteliam

 

 

Como se pode ver,  o vídeo sobre a caminhada das mulheres pernambucanas no 8 de Março mostra que o movimento, mais uma vez, não frustrou expectativas.

Pena que este ano não consegui participar, por motivos estritamente pessoais.

Assim, pego carona no Marco Zero Conteúdo, sítio de jornalismo alternativo aqui do Recife, que traz reportagem completa assinada por Mariamma Correia – clique para ler.

Em Beagá e no Recife, como de resto em todo o País, as mulheres foram às ruas por garantia de direitos e contra a violência.

Mas também se manifestaram contra o golpe que empurra o Brasil para o abismo. E, com isso, recrudesce as desigualdades que afetam, particularmente a vida das mulheres, que cada vez mais se tornam chefes de família.

Em Natal, no Rio Grande do Norte, a fábrica da Riachuelo foi ocupada. Assim como, pela manhã, no Rio de Janeiro, ocuparam o parque gráfico do jornal O Globo.

Pilares simbólicos do golpe contra a democracia no País.

Na capital mineira, no meio da tarde, cerca de mil mulheres tomaram a sede do Tribunal Regional Federal-1, em protesto contra o caráter elitista, antidemocrático e antinacional da justiça brasileira.

Leia o resumo das manifestações do dia no Brasil de Fato. Até porque, você dificilmente terá visto na mídia venal.

O vídeo, lindo, é da caminhada que reuniu 30 movimentos sociais feministas no centro de Belo Horizonte:

PS: Esta postagem deveria trazer fotos e vídeo do 8M em Paris, gentilmente enviadas pela xará Sulamita Lino, que lá está fazendo seu doutorado em arquitetura.

Sula é sobrinha da minha amiga-irmã Silvéria Fonseca, a Xuxu, que já é estrela.

E foi porque se emocionou a lembrar-se dela, enquanto assistia a manifestação, que ela acabou mandando as imagens para mim.

Um incidente me levou a perder as fotos. Pedi que remeta novamente e, quando acontecer, posto aqui.

 


Um comentário sobre “O 8M no Brasil: por igualdade, contra o golpe e pelo fim da violência

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s