Mulher é outro nome para luta

por Sulamita Esteliam
Foto: 8 de março 2017 no Recife – FBP

É dia de luta e solidariedade internacional, como todo dia.

Não obstante, digo que recebo de boa vontade todas as loas e homenagens pelo Dia Internacional da Mulher.

As verdadeiras, e bem-intencionadas, aquecem o coração.

Somos merecedoras, todos os dias.

Desde que brotamos, encantamos serpentes e seduzimos a vida.

Todavia, para celebrar, logo cedo, entre afazeres domésticos, tracei estas linhas, a pretexto de poema.

Minha homenagem pessoal a todas as mulheres do planeta, sobretudo aquelas que me trouxeram até aqui, as que eu pari e as que encontrei pelo caminho.

Todas são parte indiscutível do que eu sou.

Menina no acampamento das mulheres na ALMG – Foto: FB`P-MG

Nós, essas mulheres…

 

Somos o sal da terra que faz gerar as sementes,

o adubo que  as permitem brotar e crescer.

Somos a água que alimenta o florescer,

a luz que clareia e dá vigor às cores, e alumia trilhas e veredas.

Somos a pedra do caminho da insensatez.

 

Dizem que somos de Vênus.

Mas, na verdade somos de Marte, de Plutão e de Saturno.

Sol e Lua, água e fogo, terra e ar.

Somos bicho esquisito, que sangra e pare,

que borda, pinta e cava,

que pisa leve e fundo,

às vezes patina,

e quando é preciso, voa.

 

Somos polifônicas,

mudas e telepáticas.

Somos rosa e espinho, corda e caçamba.

Suor e lágrimas, riso e ira.

Somos razão e sensibilidade.

 

Múltiplas, trôpegas e únicas.

Somos colo, cipó e rede.

Mulher é outro nome para luta.

Armandinho e o 8 de março
Armandinho e o 8 de Março: sugerido pela amiga Sílvia Guarani Martinez, de Ouro Preto

Vai encarar!?

Mulheres de todo o Brasil estão neste 8 de Março, dia internacional de luta por igualdade e respeito. País afora, muitas categorias param nesse dia por garantia de direitos e pelo fim da violência, quesitos que têm nas mulheres, jovens e negras, sobretudo, seus alvos preferenciais.

Nessa quadra política, no país do golpe, abundam retrocessos sociais, econômicos e políticos.

Infelizmente, são as mulheres, sobretudo as negras, as mais atingidas pela perda de direitos e aprofundamento das desigualdades e o recrudescimento da violência.

No Recife, a concentração é na Praça 13 de Maio, em Santo Amaro, a partir das 13:00 horas. Há uma série de atividades que culmina com passeata, pela Conde da Boa Vista até a Praça da Democracia, no Derby. Saída prevista para as 16:30 horas.

Em Beagá, as atividades começaram na véspera, com o acampamento das Mulheres na Praça da Assembleia. E é de lá que sai a marcha até a Praça 7, o centro da cidade, às 15:30.

Clique para ler o manifesto da Frente Brasil Popular.

Assista ao vídeo da ocupação do parque gráfico de O Globo, no Rio, por 800 mulheres de diversos movimentos.

Em protestos pela atuação das Organizações Marinho no golpe que tem levado o Brasil ao precipício, enterrando direitos, vendendo patrimônio e jogando no lixo os direitos sociais da população.

Na madrugada de hoje, 800 mulheres de diversos movimentos populares ocuparam o parque gráfico do jornal impresso no Rio de Janeiro, que pertence ao grupo Globo Comunicação.

E confira os eventos pelo Brasil:

Aracaju

Horário: 7h

Local: estacionamento do Viaduto do D.I.A

Belo Horizonte

15h30, concentração e marcha – Assembleia Legislativa

16h30, saída da marcha rumo à Praça 7

Ao longo do dia, intervenções na Praça 7

Boa Vista

Parada das Mulheres em Roraima

Local: Praça do Centro Cívico

Horário: 9h

Brasília

Horário:  a partir das 14h, concentração

Local: Museu da República

Curitiba

Concentração na Praça da Mulher Nua (Praça 19 de Dezembro), das 16h30 às 18h

Primeiro ato – Poder das/para as Mulheres (Local: Praça da Mulher Nua)

18h15 – saída da caminhada

18h30, segundo ato – Soberania – de nossos corpos e de nossas vidas, do estado e da natureza

Local: Catedral Basílica de Curitiba

18h45/ terceiro ato – Somos Muitas, Somos Diversas, Somos Plurais (Local: Praça Tiradentes).

19h15/ quarto ato – Nem Uma a Menos. Vivas Nós Queremos (Local: Rua Dr. Muricy com a XV de Novembro).

19h40/ quinto ato – Mais Direitos. Nenhum Retrocesso (Local: Boca Maldita).

Florianópolis

Horário: das 9h às 18h

Concentração da marcha, 17h

Abertura da marcha, 18h

Local: Tenda da CUT. Rua da Alfândega 

João Pessoa

Concentração na Praça João Pessoa (Três Poderes) e encerramento na Lagoa – centro

Horário: das 8h às 12h30

Em paralelo, ocorrerá a Nona Marcha pela Vida das Mulheres e pela Agroecologia, organizada pelo Polo da Borborema, uma articulação de 14 sindicatos de trabalhadores rurais da região da Borborema, em parceria com a AS-PTA (Agricultura Familiar e  Agroecologia)

Manaus

Horário: 8h

Local: Praça da Matriz

Porto Alegre

Marcha das Mulheres

Horário: inicio às 7h

Local: saída da Ponte do Guaíba para a prefeitura, onde ocorrerá um ato de protesto contra os desmontes. Depois segue para a Esquina Democrática

Horário: das 15h às 17h

15h – Assembleia Internacional das Mulheres

17h – ato unificado

Local: Esquina Democrática

Porto Velho

Marcha das mulheres de Rondônia

Horário: concentração às 8h30

Local: em frente à Ceron, na Avenida 7 de Setembro

Recife

Atividade: Caminhada no centro.

Concentração a partir das 13h, no Parque 13 de Maio

Rodas de diálogos sobre os 10 eixos – das 13h às 15h

Caminhada – saída das 16h/16h30 pela avenida principal do centro (Avenida Conde da Boa Vista) em direção à Praça do Derby (Praça da Democracia)

São Paulo

Jornada de luta das mulheres

Período: de 24 de fevereiro a 1º de maio

Local: diversas regiões

8 de  março – concentração a partir da 14h30. Saída às 18h

Local: Praça Oswaldo Cruz e caminhada até a Avenida Paulista

Teresina

Horário: 8h

Local: Praça Rio Branco, Teresina

Vitória

Horário: 13h, concentração

Local: Praça Jucutuquara

 


4 comentários sobre “Mulher é outro nome para luta

  1. Esse é um dos momentos em que a gente para pra pensar nas mulheres que realmente promovem, com seu trabalho, mudanças efetivas no mundo. Terminei de ler esse artigo/poema de Sulamita e pensei : ela não escorrega nunca. Basta dar uma zappeada em seu legado jornalistico pra conferir sua sensibilidade e compromisso com o leitor. E me vem o conforto de saber que, nesse momento difícil, essa tal mineira continua sendo uma das locomotivas do trem da história do jornalismo feminino.

  2. Como não amar…E muito bom nos sentir representada de forma tão sensível e brilhante,sempre com palavras certas e colocadas de uma forma indiscutivelmente sabias. ..Delicia de post como sempre, orgulho de ter você por perto minha linda…PARABÉNS! !!a nós.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s