Eleições 2018: de um lado, a chapa do Lula, de outro os golpistas

A chapa do Lula se apresenta em Santa Tereza, Beagá – Foto: Ricardo Stuckert
por Sulamita Esteliam

Passei a tarde de hoje flanando pelo centro de Beagá. Tinha coisas para resolver e o fiz ostentando no peito o quadradinho Lula Livre bordado em tecido pelo Linhas de Sampa, grupo de mulheres que se inspira no Linhas do Horizonte para bordar a democracia que queremos e necessitamos.

Experiência curiosa, já observada em outras capitais por onde passei nos últimos quatro meses – São Paulo, Curitiba, Recife – onde moro – e Brasília: o olhar das pessoas vai direto ao ponto. A maioria sorri, em aprovação. Naturalmente que algumas refugam; nenhuma até hoje ousou questionar verbalmente.

Mas as caras de reprovação, felizmente, são bem em menor número do que aquelas que aprovam. E várias pessoas me abordaram para perguntar:

“Já soltaram o Lula?”

– Não. E tudo indica que vão deixá-lo preso, apesar de ser injusto e ilegal.

“Ele pode mesmo ser candidato? Eu votava nele…”

– Lula é candidato. O registro da candidatura dele foi feita dia 15 de agosto, no TSE, em Brasília. Vamos votar nele.

“E o que acontece se não soltarem ele?”

– Mesmo preso ele pode ser votado.  A Constituição Federal não veta réus no processo eleitoral. Os ministros do Supremo sabem disso. A questão é saber se vão deixar que o nome dele chegue às urnas.

“E como ele não aparece na campanha?”

– Porque há o boicote das redes de TV, que sustentam o golpe que derrubou a presidenta Dilma, mas que tinha como alvo evitar a volta de Lula à Presidência da República.

“Por que a televisão não mostra ele?”

– Porque a TV, como de resto toda a imprensa convencional, é parte ativa no golpe.

– E se interditarem o Lula, o que a gente pode fazer?

– Votar em quem o Lula indicar, votar 13. No caso, no vice, Fernando Haddad.

“Haddad, quem é o Haddad?”

– Fernando Haddad é o vice na chapa do Lula. Foi ministro da Educação dele. Bolou o ProUni, o novo formato do Enem, criou os os Institutos Federais!?

“O Haddad é o vice do Lula? Ele foi o ministro da Educação do Lula? . Ninguém sabe disse, a TV não mostra isso!”

0828_Passos2-320x386– O horário eleitoral vai mostrar o que a Globo e as outras emissoras omitem. Mas é preciso buscar fontes alternativas na internet, os blogues progressistas, as páginas dos candidatos. A de Lula é: lula.com.br E a de Dilma: dilma.com.br .

– É preciso votar com a razão, mais do que com a emoção…

– Sim, use a razão: pense na sua vida nos governos Lula e Dilma, compare com sua vida nos últimos três anos. É razão suficiente para votar 13.

Distribui alguns panfletos por onde passei, angariados no comício na Praça de Santa Tereza, na noite da terça-feira. Uma bela festa de apresentação dos nomes que com Lula compõem o triplex dos sonhos para a Presidência da República 2018: Fernando Haddad e Manuela D’Ávila.

No palanque, ao rés do chão, discursaram, além deles, a presidenta Dilma Rousseff, candidata ao Senado; Fernando Pimentel, candidato à reeleição ao governo de Minas, e Jô Morais, vice na chapa ao governo estadual. E foram apresentados o time de candidatos a deputados federal e estadual do PT, PCdoB, partido aliado.

Uma bela festa, que atraiu bastante gente para uma terça-feira gorda e um evento de campanha fora da área central da cidade. Prova de que é pré-concebida a história de que palanque físico não atrai mais as pessoas.

– “A Dilma é candidato ao Senado? Não sabia…”

– Sim, ela é, candidata por Minas Gerais. Importante votar nela para o Senado e em candidatos populares para deputados federais e estaduais.

– É no Congresso Nacional e nas Assembleias Legislativas que definem as nossas vidas. E foi o Congresso que consolidou o golpe que derrubou a presidenta Dilma, e retirou nossos direitos e jogou o Brasil no abismo.

E como diz nossa eterna presidenta, “é preciso ter lado: de um lado, a chapa do Lula, de outro os golpistas”.

– “Ah, o Nilmário é candidato a federal? O Nilmário eu conheço, é gente boa…”

– Sim, ele é. E tem muita gente boa candidata, homens e mulheres. Procure saber direitinho quem é quem.

Estamos a cerca de 40 dias das eleições, que ocorrem em 07 de outubro. O tempo urge. E o palanque eletrônico – à exceção da internet – até agora discrimina Lula, o PT e seus aliados. Com o auxílio indelével dos tribunais, TSE incluído.

A despeito da determinação do Comitê de Direitos Humanos da ONU de o Estado brasileiro respeitar os direitos do cidadão Luiz Inácio Lula da Silva.

Mas o que é dos golpistas está guardado.

O horário eleitoral na TV e no rádio, na verdade, começa nesta sexta-feira, 31 de agosto, e vai até 04 de outubro, três dias antes do povo ir às urnas. Vai ao ar às terças, quintas e sábados, durante 25 minutos, divididos em dois blocos iguais de tempo.

No rádio, das 7h às 7h12min30s, e das 12h às 12h12min30s. Na televisão, das 13h às 13h12min30s, e das 20h30min às 20h42min30s.

Pessoal e profissionalmente, comunicadora que sou, tenho minhas dúvidas sobre a eficácia desta propaganda, que se convencionou chamar de “horário eleitoral gratuito”, mas que de fato de graça nada tem.  As emissoras são concessionárias públicas, quer dizer: recebem permissão do Estado para explorar os canais.

E o dinheiro do contribuinte é usado para azeitá-las, mês a mês, ano após ano, com as verbas de publicidade; tanto maiores, quanto mais a emissora chicoteie os governos.

O jornalista Fernando Rodrigues, do Poder360, calcula, a partir de levantamento, que só a TV Globo levou a bagatela  R$ 6,2 bilhões em publicidade de 2003 a 2014. Portanto, nos governos Lula e Dilma.

Dilma cortou verbas das TVs, Globo incluída, e foi derrubada com a providencial contribuição da emissora. Lula conseguiu sustentar-se em duas gestões e fazer a sucessora, mas foi demonizado, está preso, e a Globo continua manipulando para que ele lá permaneça e não retorne a presidir o Brasil.

A propaganda eleitoral, portanto, é paga, muito bem paga, num verdadeiro desperdício de dinheiro, por que não há recíproca do direito à informação.

kd o lula na globoA mídia é venal, e serve aos próprios interesses e aos interesses da casa-grande, onde habitam seus senhores e da qual se acha parte. Aliás, como certa classe média paneleira que não enxerga um triz à frente do próprio nariz.

De qualquer forma, é preciso lembrar que, se bem usados, dois minutos de TV podem fazer a diferença para esclarecer o suficiente.

E é pouco mais do que este o tempo (2min23seg) que Lula e o PT têm, diariamente, a partir de sexta-feira, para furar o bloqueio midiático. Contraditoriamente, a despeito de procurar favorecer seus adversários, o esforço não tem repercutido nas pesquisas de opinião.

Para desesperos dos golpistas em todos setores e escalões, Lula é o favorito absoluto, e pode, se o TSE não interditá-lo, vencer as eleições no primeiro turno.

O tribunal tem até 17 de setembro para julgar os pedidos de registro das candidaturas. Mas, notícias do dia dão conta de que o TSE pode antecipar alguns casos, pois convocou sessão extraordinária para esta sexta, 31. A pauta, entretanto, ainda não está definida.

Sim, das 13 coligações partidárias que inscreveram candidatos à Presidência da República, a coligação O Povo Feliz de Novo (PT-PCdoB e Pros), encabeçada por Lula, entra no ar em nono lugar na apresentação de estreia, conforme definição do TSE. Clique para ler a íntegra.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s