Dilma senadora e as voltas que o golpe dá

44607092101_03e0330e16_zpor
Sulamita Esteliam

Até que Euzinha queria mudar de assunto no primeiro dia útil da semana, já que o fim de semana na política foi quente e o tema inevitável. Ilusão perdida.

Impossível não comentar o deferimento pelo TRE-MG do registro da candidatura da presidenta Dilma, a legítima, ao Senado por Minas Gerais.

Por quatro votos a três, Dilma segue na disputa. Um voto precioso, o minerva, de desempate, da lavra do presidente do tribunal, desembargador Pedro Bernardes de Oliveira.

Sim, um certo Partido Novo, que de novo tem o registro, questionou a legalidade da postulação. Teve a companhia de outros, dentre os cais, a filha do ex-deputado Eduardo Cunha, de nome Danielle, ela própria candidata a herdeira dos votos do pai para a Câmara Federal pelo p-MDB.

Perderam. Mas foi por pouco, o que mostra o quanto parcela dos que ocupam os tribunais segue disposta a manter o golpe a qualquer preço.

Dilma=TRE

No caso, questionam decisão do Senado, com aval do STF, cujo presidente presidiu a sessão que cassou o mandato da presidenta, mas não a tornou inelegível – talvez como forma de minorar a farsa que a depôs.

Vale dizer que Minas terá Dilma Rousseff como senadora, a menos que ocorra outra hecatombe, ou outro golpe se sobreponha à fraude do impeachment.

Enquanto isso, na campanha majoritária nacional, o TSE se alia à juíza federal de Execução Penal do Paraná para cercear os direitos políticos e de livre expressão ex-presidente Lula.

Por obra e graça do ministro Sérgio Banhos, Lula segue impedido de gravar vídeos em apoio a Fernando Haddad e Manuela D’Ávila.

Curioso é que, com censura, com tudo, a candidatura Haddad cresce feito bolo bem-batido. A capacidade de transferência de votos de Lula para seu indicado é explosiva.

Por isso, a casa-grande pira. E o golpe se derrete, apesar da ordem unida.

E olha que metade da população mais humilde ainda não sabe que Haddad é Lula.

******

Postagem revista e atualizada dia 18.09.2018, às 10:40 hs: inclusão de imagem do Twitter/TRE-MG com o nome da turma que julgou o recurso contra o registro da candidatura de Dilma; correção de frase sobre a postura dos tribunais.

 

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s