Descaso da Celpe mata mais um, e aí….!?

por Sulamita Esteliam

capa dp-celpeEncontro em minha caixa de correio, transbordante mais do que sempre, mensagem do querido amigo Ruy Sarinho, jornalista e homem de rádio. Anexo mais um texto-denúncia de sua lavra, e com sua verve.

Trata-se de mais uma vítima do descaso da Celpe, a companhia de eletricidade de Pernambuco, que já foi estatal. Foi privatizada na gestão Jarbas Vasconcelos no Governo do Estado, como a joia da coroa. Entregue de bandeja.

O dinheiro da venda teria sido aplicado na duplicação de estradas que levam ao Agreste e ao Sertão pernambucanos. Garantia de votos que levou o ex-governador peemedebista à representação no Senado da República.

Bom, as consequências têm vindo por todos os lados. Que o digam os funcionários, poucos, da empresa. O índice de terceirização de eletricitários, segundo o Ministério Público Federal do Trabalho, é de 85%.

E o abuso já lhe custou multa da ordem de R$2 milhões, em ação civil pública movida pelo MPT da 6ª Região, conforme a procuradora Vanessa Patriota da Fonseca – aqui, na reportagem Legalizando a fraude, desta escriba para a Revista dos Bancários de dezembro/2013.

A mais dramática é a perda de vidas, que já ultrapassa a casa da centena,  em diferentes pontos do Recife e interior, como maior ou menor visibilidade. Só recentemente, a propósito, adquiriu um certo efeito bumerangue.  Não por acaso, quando a tragédia chegou à classe média.

No final do mês passado, a Polícia Civil resolveu indiciar a Celpe, e também a Emlurb – Empresa Municipal de Limpeza Urbana, pela morte do advogado e músico, David Santiago, 37 anos – aqui .

Ele foi eletrocutado em junho do ano passado, quando retornava de uma caminhada com seu cachorro de estimação – aqui neste blogue. O acidente aconteceu em Setúbal, bairro adjacente a Boa Viagem, teve repercussão na mídia, e recebeu o olhar e sanção também da agência reguladora do setor no estado – aqui.

Menos mal que se caminhe para um basta à impunidade. Espera-se que providências análogas sejam adotadas para os acidentes fatais que vitimaram gente do Zé Povinho, como o garoto Ênio Marcondes, de 11 anos, em Pau Amarelo/Olinda, morto em agosto de 2013, a que se refere a capa do DP postada acima. Vítima do mesmo descaso relatado pelo amigo Ruy.

A ele, pois:

Mais uma morte na conta da  Celpe!

Ruy Sarinho*

A Companhia Energética de Pernambuco, Celpe, acaba de fazer mais uma vítima: o catador Wagner José de Melo, de apenas 28 anos de idade, morreu de choque elétrico no Bairro da Muribeca, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, neste 30.04.14, ao pisar num fio de energia que havia caído algumas horas antes em cima de uma poça de água.

brape_jdc-celpe-privatizadaA Celpe, mais uma vez, e não será a última, se continuar reinando solitária sob as bênçãos da inoperância do Ministério Público de Pernambuco e da bondade da nossa (In)Justiça, mostra a sua sede criminosa com $ua omissão e irresponsabilidade na manutenção decente da rede de energia elétrica que cobre Pernambuco. Um serviço escroto e de péssima qualidade.

Depois de privatizada e abocanhada numa manobra em que só havia um único interessado, o grupo espanhol que detém a Empresa, que hoje está nas mãos da Neoenergia, se não me engano, só visa o lucro fácil. Lembro de uma entrevista do governador Eduardo Campos, dois ou três anos atrás, à Rádio Pajeú AM de Afogados da Ingazeira, na qual ele afirmou que “eles (os espanhóis) raspam o tacho dos pernambucanos para mandarem seus dólares para lá (a Espanha)”.

Com mais esta morte provocada, e não acidental, já são 108 mortes nos últimos cinco anos. O mais grave, e revoltante, é que uma moradora do lugar onde o fio caiu pouco antes das 05h00 da manhã telefonou para a Companhia comunicando o ocorrido. Nada foi feito e cerca de duas horas após, mais um ser humano estava estendido no chão, sem vida, agarrado ao fio num gesto último de desespero para salvar a sua vida.

Mas, para esses espanhóis da Celpe, nós, pernambucanos, nordestinos, somos raça inferior. Não merecemos respeito algum. Esses caras são, perdoem-me, uns filhos da puta capitalistas que só respiram lucro$.

Sabe por que não se chega antes da morte com uma equipe de prontidão?

A resposta é simples, e eu sei o que estou dizendo. Depois da privatização, uma das manobras dos tais empresários privados é a terceirização dos seus serviços, em massa, para burlarem a legislação trabalhista brasileira, livrarem-se das chamadas obrigações sociais com seus empregados. Aí, passam a chamar funcionários de “colaboradores”, sem direitos garantidos e sem porra nenhuma.

É isso o que acontece na prática, sob os olhares cegos da Justiça do Trabalho, que faz de conta que não conhece a realidade. Neste lado da moeda, sofre o trabalhador que presta serviço terceirizado à infame Celpe.

No outro lado da moeda, sofre a população, eu, você, que está lendo este artigo, seu vizinho e todos os que usam um péssimo serviço, com quedas de energia constantes, todos os dias.

A manutenção é zero porque, com a privatização, essas empresas terceirizadas não possuem a quantidade suficiente de pessoas para executar o serviço por simples razão matemática: o número individual é muito menor do que o de funcionários da antiga Celpe.

Assim, não existe manutenção. O que se faz é o conserto ruim quando a falha acontece. Se há cinco ocorrências ao mesmo tempo e somente duas equipes para atendimento, é feito uma espécie de ‘sorteio guiado’: atende-se primeiro o lugar dos ricos para somente depois, se der, preocupar-se com os moradores da periferia.

A Muribeca, para os espanhóis da Celpe, só merece ser atendida depois que ela mata mais um.

Na Rádio JC News, na última terça-feira (29.04.14) de manhã, Graça Araujo comentava com o jornalista Laurindo Ferreira sobre a falta de luz constante, para a qual a Celpe sempre alega como causa as ventanias que derrubam seus fios.

Vergonha!!! Putaria verbal. Hoje, se há qualquer ventinho, falta luz em todos os cantos de Pernambuco porque não existe trabalho preventivo na rede, MANUTENÇÃO, como havia com a Celpe pública.

Quem não se lembra daquele boneco de barro de Vitalino retratando um eletricista da Celpe pendurado num poste, fazendo seu belo e importante trabalho? Energia é serviço público essencial e não moeda para lucro.

Finalizando, reproduzo trecho de artigo do professor da Universidade Federal de Pernambuco e um dos mais competentes especialistas em energia elétrica no País, Heitor Scalambrini Costa, sobre a ineficiência da Celpe, publicado no site http://congressoemfoco.uol.com.br/opiniao/forum/eu-tenho-a-forca/:

“No ano 2000, a Celpe foi leiloada (único interessado) e vendida, sob o pretexto de que a privatização era necessária, inexorável, devido às restrições orçamentárias e administrativas do Estado para cumprir com suas obrigações nesse setor estratégico.

Alegavam ainda a suposta competência e eficiência da empresa privada em comparação com a empresa de domínio público. Indo de encontro a uma tendência mundial, onde o Canadá e os EUA, p. ex., privatizaram a distribuição de energia elétrica e em seguida a reestatizaram, depois de seguidos (e gigantescos) apagões. E ainda, que a competição (?) do mercado iria provocar uma redução nas tarifas.

Triste lorota, que parte da sociedade pernambucana, além de aceitar, apoiou enfaticamente os defensores de tais teses. Políticos foram eleitos e reeleitos, e estão até hoje no topo das preferências do eleitorado. Curta memória a nossa…

A Celpe tem mostrado que não basta pertencer à iniciativa privada para fornecer com qualidade e eficiência um serviço público de extrema necessidade à população, que é o fornecimento da energia elétrica. Por outro lado, mesmo diante de tanta ineficiência e falta de investimentos, a Celpe continua i-na-ba-lá-vel, in-to-cá-vel”.

Celpe: Manutenção zero é crime! Pela reestatização Já!

* Cidadão pernambucano e jornalista profissional.


2 comentários sobre “Descaso da Celpe mata mais um, e aí….!?

  1. Gostaria de obter o contato pata me comunicar . pois sou terceirizado a mais de 20 anos, e sofro com esses abusos .
    E ninguém faz nada para melhorar isto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s