Poesia para despachar fantasmas da bola

por Sulamita Esteliam

Porque hoje é sexta, véspera da Canarinha mostrar a que veio nesta Copa no Brasil, segundo os críticos e técnicos de plantão, retomamos a série Futebol de Barro: um poema por semana até que se defina o campeão deste Mundial 2014.

Parceria deste blogue com o poeta e jornalista mineiro, Carlos Barroso, ex-parceiro em lides jornalísticas, e amigo do coração.

O time é o Chile, e o jogo deste sábado é no Mineirão. Mas poeta, como diz o verso postado semana passada, “simula firulas”, então…

poesia - futebol de barroAí vai mais uma poesia do livro Carimbalas, até para exorcizar fantasmas impertinentes:CARIMBALAS - Maracanã

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s