Dia 13 é povo na rua pelo Plebiscito Constituinte

Arte em toda parte_Petrolina
Painel em Petrolina, marca a retomada da campanha pelo Plebiscito Cosntituinte, com as mãos e a força do povo

 

por Sulamita Esteliam

campanha Plebiscito Constituinte para Mudar o Sistema Político do país completa um ano no próximo dia 14, e está em pleno vigor. Depois do vitorioso plebiscito popular, que colheu mais de 7 , 7 milhões de votos, 97% deles pelo SIM, as mobilizações foram retomadas pós-eleições presidenciais, e agora dia 13, em diferentes cantos do Brasil é dia de botar o bloco na rua, de novo. 

No Recife não é diferente. Os movimentos sociais chamam para a Praça do Derby, a partir das 16:30. A exemplo do que ocorreu no último 04 de novembro, aqui, acolá e alhures nas capitais e onde exista um dos mil comitês populares da campanha, de Norte a Sul deste nosso país-continente. Saiba mais na página do movimento nacional no FB.

Aqui, a programação prevê adesivaço nos carros, planfletagem, estaparia de camisetas, batucada em grande festa da cidadania. Leve sua alegria e criatividade que serão bem-vindas.

Há mais: o lançamento do livro Constituinte Exclusiva – Um Outro Sistema Político é Possível, que sistematiza e explica o movimento. Com a presença de Ricardo Gebrin, da Coordenação Nacional da Campanha Nacional do Plebiscito Popular pela Constituinte.

Para os organizadores do movimento, que conta com a participação de cerca de 500 entidades da sociedade civil em todo o país, é na rua, dialogando com a população que se mantém viva a campanha e a pressão sobre o Congresso. A despeito do compromisso político da presidenta da República com  a reivindicação, constitucionalmente cabe ao Legislativo a convocação da Assembleia Constituinte e do plebiscito oficial.

Um decreto legislativo, de nº 1508/2014, de autoria dos deputados  Renato Simões (PT-SP) e Luíza Erundina (PSB-SP), já tramita na Câmara dos Deputados, desde o final de outubro. Naturalmente que tem o apoio dos movimentos sociais.

Claro que não é tarefa fácil a aprovação, conhecendo-se a natureza conservadora do Legislativo Federal, agravada nas últimas eleições. O jogo está posto e conta, também, com a oposição da imprensa venal, que se alinha com o lado de lá, quanto tenta embolar o meio de campo com a falsa dicotomia entre referendo e plebiscito. Entretanto, a pressão social é a linguagem que o Congresso entende, desde sempre. E assim será.

O que está em jogo são duas coisas simples:

1) O arrumadinho de projetos que alteram a constituição em alguns artigos que dizerem respeito às eleições, sem mudar o cerne da questão; aprovado pelos senhores e senhoras parlamentares e que seria apresentado ao povo para dizer, sim ou não; isso é referendo.

(2) O outro é  proposta da campanha pela realização do plebiscito constituinte pela convocação da Constituinte Exclusiva e Soberana para mudar o sistema político na sua gênese, encampado pelo decreto legislativo supra-citado.

Transcrevo a Nota Pública do Movimento Plebiscito Constituinte a respeito:

10511171_853254951372513_727776984907597969_n


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s