Mais uma história indigna num país cada dia mais triste…

por Sulamita Esteliam

Se há uma coisa que me tira do sério é o arbítrio, a injustiça, ser colocada em situação de impotência.

Outra coisa que me deixa doente é ter uma história para contar e, por dever de ofício e responsabilidade, ter que segurar a onda até melhor esclarecimento.

Entretanto, no exercício do Jornalismo, muitas vezes deixei de publicar ou veicular uma reportagem porque não consegui esclarecer o suficiente. Principalmente por que a história envolvia reputações e com reputações não se brinca.

Jamais fui adepta do “furo” a qualquer preço.

Não é o que vigora neste Brasil desmantelado, onde a mídia venal é precursora da não-verdade.

Violada a Constituição, as instituições não se dão o respeito, a lambança é ampla, geral e irrestrita, e a cidadania se afasta e se perde, aceleradamente.

O estado policial, inquisitório vigora. Primeiro se julga, se prende, e depois, se for o caso e a depender de quem seja, se prova. Ou não.

Não, não estou falando de Lula ou Dilma ou de qualquer petista  – o que no Brasil de então equivale ao herege dos tempos medievais.

Vivemos tempos de escuridão, muito embora.

A vida dos dois profissionais a que se refere o manifesto abaixo, e consequentemente o destino do escritório dirigido por ambos,  o Brasil Arquitetura, foi colocada de ponta cabeça, pelo avesso.

Desde o ano passado, vivem o inferno, depois que o Ministério Público Federal em São Bernardo do Campo os arrolou em  investigação sobre possíveis ilícitos de secretários municipais da prefeitura daquele município do ABCD paulista.

Seus nomes foram expostos na mídia, seus bens e contas pessoais e do escritório foram bloqueadas, os arquivos devassados e arrestados. Chico chegou a ser preso temporariamente. Marcelo foi conduzido coercitivamente para depor.

O pecado de Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz , além do talento reconhecido mundialmente, é terem desenvolvido projeto para a administração local.

Ah, sim: são os autores de outro projeto, o do Memorial da Democracia, com Heloísa Starling e Gringo Cardia, que acabou não se viabilizando por falta de recursos. E que hoje se resume a um portal no Intituto Lula, e todo mundo deveria visitar para conhecer um pouco da nossa História.

Talvez esse o ponto de partida para as acusações.

É assim num país sob regime de exceção. É assim quando vivemos sob um golpe de Estado permanente, e a gente sabe por que e para quê…

Hoje é com eles, amanhã pode ser comigo, com você, com alguém da minha, da sua família.

Por isso, resolvi comentar essa história, ainda que tenha fios soltos em profusão.

Aliás, a regra parece ser essa: confundir para reinar.

Por isso, embora seja uma reles jornalista e contadora de histórias, e não uma arquiteta, assinei o manifesto que publico abaixo, na esperança de que pessoas de boa vontade se somem nessa empreitada.

É preciso enfrentar e barrar o arbítrio, antes que sejamos engolidos, todos, pelas trevas.

Se você compartilha esse princípio, e depois de ler e concordar com o texto, clique para assinar.

insittuicoes-normais

A quem interessar possa

Nós, abaixo assinados, gostaríamos de manifestar nosso apoio aos colegas, os arquitetos Francisco Fanucci e Marcelo Carvalho Ferraz, tendo em vista o que vem sendo veiculado nos jornais de grande circulação no sentido de que “integram complexo esquema criminoso com o único fim de fraudarem licitações”.

É importante destacar o espanto que tais afirmações causam nestes subscritores, tendo em vista o esforço, dedicação e empenho que estes arquitetos têm empregado nos seus ofícios para se tornarem tão respeitados e admirados em nossa comunidade. O espanto existe, principalmente, pois a reputação ilibada desses profissionais, construída paulatinamente ao longo de quatro décadas, não justificaria o emprego de fraudes para demonstrarem o valor inestimável de seus trabalhos arquitetônicos, cuja qualidade é notória.

Em primeiro lugar, Fanucci e Ferraz têm uma trajetória notável como arquitetos e docentes. Formados na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, uma das mais conceituadas no Brasil, parceiros de Lina Bo Bardi (em especial Marcelo Ferraz, que compartilhou experiências ao longo de duas décadas com a autora do Masp e do Sesc Pompeia), sócios do respeitado escritório Brasil Arquitetura, atuante desde 1979, autores de edificações que são marcos em diversas cidades brasileiras, caso do Museu Rodin Bahia em Salvador, Conjunto KKKK (atual Sesc) em Registro SP, Praça das Artes em São Paulo, Teatro Polytheama em Jundiaí SP, Museu do Pão em Ilópolis RS, sede do Instituto Socioambiental – ISA em São Gabriel da Cachoeira AM, Teatro Engenho Central em Piracicaba SP, Restauro e reforma do Museu Oscar Niemeyer em Curitiba PR, Restauro e reforma do Museu Afro em São Paulo SP, Terminal Rodoferroviário de Santo André SP. São também responsáveis pela requalificação do Bairro Amarelo em Berlim, Alemanha, e atuantes professores de arquitetura na respeitada Escola da Cidade.

Em segundo lugar, as obras arquitetônicas projetadas por Fanucci e Ferraz contam com amplo reconhecimento institucional, acadêmico e cultural dentro do campo da arquitetura e do urbanismo. Suas obras foram premiadas no Brasil e no exterior por instituições relevantes e em eventos de extrema importância, tais como Bienal de São Paulo, Instituto de Arquitetos do Brasil, Bienal Iberoamericana, Bienal de Quito, Associação Paulista de Críticos de Arte, Associação Brasileira de Escritórios de Arquitetura, Icon Awards – Inglaterra, dentre outros. Suas edificações têm sido expostas e debatidas com enorme interesse, constância e profundidade em seminários, encontros, exposições e bienais ao longo das últimas décadas, no Brasil e no exterior, além de ter merecido um expressivo número de publicações (livros, revistas, artigos) e pesquisas acadêmicas. Os inúmeros e qualificados projetos arquitetônicos e urbanísticos na área cultural, em especial nos projetos de intervenção em preexistências, lhes conferiram a condição de experts e referenciais maiores no contexto brasileiro. Por fim, mas não de menor importância, os projetos da dupla são escrutinados, por professores e alunos todos os dias, nas centenas de escolas brasileiras e do exterior de arquitetura e urbanismo.

Em síntese, os arquitetos Francisco Fanucci e Marcelo Carvalho Ferraz são conhecidos e reconhecidos como profissionais extremamente qualificados, com projetos notáveis na área da cultura com uma obra de enorme relevância social. Francisco Fanucci e Marcelo Carvalho Ferraz dignificam a profissão Arquiteto.

OBS: AOS QUE ASSINAREM, FAVOR COLOCAR PROFISSÃO / INSTITUIÇÃO NO CAMPO COMENTÁRIOS.

CASO VOCÊ QUEIRA ASSINAR E NÃO CONSIGA POR ESTE SITE, FAVOR SEGUIR ESTE LINK: https://goo.gl/forms/bWaVrGNZ0EBeF1pp2

IF YOU WANT TO SIGN BUT ARE NOT ABLE THROUGH THIS SITE, PLEASE FOLLOW THIS LINK:
https://goo.gl/forms/bWaVrGNZ0EBeF1pp2

Assinado, arquitetos, artistas, intelectuais, profissionais, professores, estudantes universitários, etc.

*************

Postagem revista e atualizada dia 22.02.2017, às 10:06: correção de informação no parágrafo 14 do texto de abertura.


Um comentário sobre “Mais uma história indigna num país cada dia mais triste…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s