De desastre em desastre, um dia a casa cai…

Fotos: Ricardo Stuckert
por Sulamita Esteliam

Chego a São Paulo, vindo de Curitiba, com a notícia de que Pedro Parente, enfim, se demitiu da presidência da Petrobras. Já vai tarde. E tomara que com ele caia a política de preços e a fragilização criminosa que imprimiu à estatal, transformando-a num balcão de entrega das nossas riquezas às petrolíferas internacionais.

Não custa nada alimentar a esperança de dias melhores ou menos tenebrosos.

Todavia, a julgar pela escolha do substituto do gestor do apagão, a batalha por uma gestão menos danosa na estatal promete ser longa. Ivan Monteiro, diretor financeiro da empresa, era o gestor da venda de ativos da Petrobras.

E o ministro das Minas e Energia, Moreira Angorá Franco, anunciou que a política de preços não muda, apenas se cria um plano de contenção de danos para o consumidor. Está no Globo e em Carta Capital.

A questão é o desgoverno. É o chefe, ou melhor, o mordomo usurpador golpista que nomeou o leiloeiro para o posto, o”gato angorá” para a pasta vital, já ocupada com brilho por Dilma Rosseff, no primeiro governo Lula.

O cerne é o pagamento do tributo às forças, internacionais inclusive, que sustentam o golpe que levou o Brasil para o abismo.

A pinguela ruiu faz tempo.  Só o “timoneiro” labirintínico é se agarra trôpego ao que sobrou. E não sobrou nada, a não ser o caos.

Na quinta, fim de tarde, a presidente Dilma Rousseff, a legítima, visitou o ex-presidente Lula, preso político na carceragem da Policia Federal em Curitiba. À saída, deu de entrevista a jornalistas, e depois falou para a militância reunida na vigília livre, alguns metros abaixo da sede da PF.

Falou sobre Lula, seu estado emocional inteiro, mantida a indignação com a injustiça de sua prisão. Segunda ela, o ex-presidente se sustenta na memória das realizações dos governos do PT para manter a confiança na restauração da democracia no País. Lula crê no poder curativo da sua candidatura, que está convicto é vitoriosa.

O desgoverno jogou tudo no fundo do abismo pantanoso. E um dia ainda se vai desnudar o que há por baixo da lama. Leia artigo do Luis Nassif a respeito.

Dilma falou, também, sobre a preocupação do ex-presidente com o desmantelo que está acontecendo cá fora, do qual a crise dos combustíveis é apenas o sintoma do verdadeiro “desastre” que tem sido a gestão da Petrobras nos últimos dois anos, alvo da greve/locaute dos caminhoneiros e da greve de advertência dos petroleiros e de manifestações de protestos na última quarta-feira.

“Houve um grande esforço de nossos governos para transformar o petróleo do nosso Pré-sal em uma riqueza para os brasileiros. Além disso, houve um esforço muito grande para alcançarmos a autossuficiência na produção. Agora, querem atrelar o preço do nosso petróleo ao do mercado internacional. Por que fazem isso? Porque isso é uma reivindicação dos acionistas da Petrobras. Mas esses são os acionistas minoritários, porque o acionista majoritário é o Brasil, são os brasileiros. Qual é a lógica de defender os acionistas minoritários e não os majoritários?”

Mas não se trata apenas da política de preços atrelada ao mercado internacional, que oscila ao sabor de conjunturas diversas, além da cotação do dólar. Para ela, a privatização do refino leva o Brasil ao papel de republiqueta que produz material bruto e importa o material processado.

Assista aos vídeos de trechos da fala da presidenta à militância na #VigíliaLulaLivre, gravados por essa escriba, de corpo presente em Curitiba, para o A Tal Mineira:

Dilma, que já tinha visita ao ex-presidente agendada, depois de ter sido proibida de estar com o amigo há coisa de um mês, acompanhou, primeiro, o ator estadunidense e ativista pelos direitos humanos, Danny Glover, que também visitou Lula. Ele saiu, e Dilma ficou mais um tempo.

Apesar da brevidade do contato, Glover, que também é embaixador da ONU para questões humanitárias e de racismo, disse à saída que o encontro o fortaleceu:

“Tive a oportunidade de me reunir com meu amigo Lula. Foi uma excelente reunião, apesar de curta. Eu pude ver que ele está bastante calmo e tranquilo, confiante no trabalho dos movimentos sociais, que estão dando continuidade ao trabalho dele próprio.”

“Em nome dos milhões de pessoas que estão apoiando esse esforço para libertar Lula, quero dizer que me sinto alimentado pela confiança de Lula, sua esperança, consciência e certeza de que vamos vencer.”

Danny Glover chegou a Curitiba na quarta-feira, e participou de ato na Esquina Olga Benário, assim batizada pela Vigília Lula Livre, e do “boa-noite, presidente Lula”, conforme registrou este blogue. Depois conversou com jornalistas da mídia alternativa na Casa da Democracia, uma quadra abaixo de onde se reúne a vigília.

Antes da capital do Paraná, o embaixador da ONU esteve no Rio e em São Paulo para recolher informações sobre a situação da democracia no Brasil:

“Minha visita me levou ao Rio, São Paulo e Curitiba, para conversar com as pessoas e ouvi-las. Pude receber informações de vários movimentos sociais, que vou repassar para representantes eleitos dos EUA e outros países, para discutirmos o restabelecimento da democracia no Brasil.”

Sim, a propósito, acontece em Nova Iorque, o Left Forum, no John Jay College. O encontro vai até domingo, 3 e discute pautas dos movimentos sociais e partidos de esquerda de todo o mundo. É mais uma vitrine da campanha pela liberdade de Lula.

Nossa pátria amada não está bonita na fita. Muito menos o desgoverno. Mas um dia a casa cai.

*******

A Tal Mineira passou o chapéu para estar no 6º BlogProg, dias 25 e 26 de maio, em São Paulo. Um esforço coletivo para viabilizar a viagem desde o Recife, translados e estada, que inclui dois dias em Curitiba, aonde esta escriba chegou no início da tarde da última quarta-feira, retornando a Sampa nesta sexta, e daqui para o Recife na segunda à noite.

A estadia foi programada em função das ofertas disponíveis para as passagens aéreas com milhagem e benefícios.

Sou extremamente grata a cada uma e cada um d@s amig@s que até agora contribuíram para esta jornada. A começar pela minha caçula, Bárbara Esteliam, e o pai dela, que me transferiram milhas e/ou benefícios para garantir os votos.

Muito obrigada, Reiko Miúra pela acolhida em São Paulo, desde o primeiro dia. E obriga à sobrinha Natália Areta e seu marido Rafael Coelho, por me receberem em sua casa a partir deste sábado e até segunda-feira.

Obrigada, também, Juliana Soares, filha do coração, a primeira a batizar a conta. E obrigada amigas, Mereh, Maria de Lourdes Fonseca e Lúcia Helena; e amigos, Ricardo Campos e Marcos Barreto.

Mas digo que continua valendo, pois ainda não atinge a meta baseada na estimativa das despesas com traslados, alimentação e hospedagem, em Curitiba. Quem puder e quiser contribuir, pode usar a seguinte conta para depósito:

Ideias e Letras Comunicação

Esteliam & Estelian Comunicação integrada Ltda (razão social)

cnpj: 13.602.046/0001-22

Caixa Econômica Federal

Agência 0867 Operação 022 Conta 238-6

Seguimos na batalha.

Abração.

Sulamita

 

 

 


2 comentários sobre “De desastre em desastre, um dia a casa cai…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s